Header Ads

Últimas

Estudo revela fixação de PM's em compartilhar publicações homofóbicas nas redes sociais

Foto: Ravena Rosa

 As críticas aos direitos de LGBT's desbancaram até mesmo as publicações de apoio ao governo de Bolsonaro

Um estudo lançado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública nesta sexta-feira, 7, revelou informações importantes sobre o comportamento dos policias militares brasileiros nas redes sociais. Segundo dados coletados, a maioria dos praças - patentes mais baixas - apoiam publicamente o presidente Bolsonaro, somando 41%, já entre os oficias - patentes mais altas -  o apoio é um pouco menor, 35%. 

Outro assunto muito comentado, curtido e compartilhado pelos militares, são publicações de teor homofóbico, como críticas a pautas e personalidades LGBT's. O assunto foi o segundo mais comentado pelos policiais, totalizando 24% dos post's, perdendo apenas para publicações de apoio ao fechamento do Congresso, que somaram 49%. 


O estudo foi feito com base na análise de publicações e comentários públicos de policiais militares no Facebook. De um total de 885.730 militares civis e federais - ativos e aposentados - os pesquisadores analisaram uma amostra de 879 profissionais.

CONCLUSÕES

O estudo deixou claro algo que já era previsível, o apreço dos militares por pautas conservadoras como a defesa da "família tradicional", mas chama a atenção como questões diretas sobre segurança pública e críticas ao governo do PT não ficaram no topo de assuntos compartilhados pelos PM's. As críticas às pautas de defesa as causas gays e de transexuais superou inclusive as publicações de apoio ao governo do Presidente Bolsonaro.

Nenhum comentário