Header Ads

Últimas

Adolescente confessa que apredrejou e queimou corpo de jovem gay: "não gostava de homossexuais"

Guilherme Souza, 21 anos, foi apedrejado e teve o corpo queimado


Era madrugada do domingo, 12 de julho, quando Guilherme de Souza, 21 anos, voltava para sua casa no município de Luís Eduardo Magalhães, na Bahia. No caminho ele foi surpreendido por dois adolescentes de 14 e 16 anos que o apedrejaram. Já inconsciente, o corpo de Guilherme foi arrastado até uma casa abandonada e em seguida queimado.

Horas após o crime os adolescentes foram presos, o mais jovem confessou que  havia premeditado a morte de Guilherme, junto com o amigo eles agrediram e atearam fogo no corpo da vítima. O motivo: ele não gostava de homossexuais. Ao delegado Rivaldo Luz, coordenado regional da polícia civil da região, o jovem contou que ficava incomodado com a forma como Guilherme o olhava e paquerava com ele.


"Ele disse que a vítima o tinha assediado e que ficou envergonhado. Afirmou que não gostava de homossexual e que o mataria na primeira oportunidade" conta o delegado para a Folha de São Paulo.

O assassino de 14 anos foi apreendido provisoriamente e aguarda decisão da justiça, o de 16 anos está foragido. Eles devem ser encaminhado para Salvador para cumprir medidas socioeducativas.

DOR DA MÃE


"Qualquer mãe pensa que um dia o filho vai chegar em casa porque alguém bateu, fez alguma coisa pelo fato dele ser homossexual. A gente sempre se preocupa, a mãe sempre se preocupa com isso. Mas jamais na minha vida eu ia pensar que iam matar meu filho daquela forma, daquele jeito por ele ser homossexual", contou Franciane de Souza, mãe de Guilherme.

Nenhum comentário