Header Ads

Últimas

STF adia julgamento de ação que permitiria gays doarem sague


O assunto já é discutido pelo Supremo há quatro anos

Atualmente no Brasil, homens que fazem sexo com outros homens são proibidos de doar sangue, exceto em caso de abstinência sexual de 1 ano. Na última quarta-feira, 11, o Supremo Tribunal Federal voltou a pautar o assunto e discutiu sobre uma ação que pode derrubar essa restrição. Engavetada desde 2017, quando foi votada pela primeira vez, a ação foi mais uma vez adiada. 

O relator do caso, o ministro Edson Fachin, votou por liberar a doação por homossexuais. Ele foi seguido pelos ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux. Já Alexandre de Moraes foi parcialmente favorável, sugerindo que o sangue fornecido por homens homossexuais seja separado e passe por outros testes. O ministro Gilmar Mendes pediu vistas, suspendendo o julgamento que deve ser retomado na próxima quarta-feira, 18 de março.