Header Ads

Negra, não binária e cheia de talento, conheça Majur



Ela despontou na mídia após a participação no hit "AmarElo", de Emicida com Pabllo Vittar, agora Majur invade as plataformas de Streaming com seu novo single, "20ver". A baiana apadrinhada por nada mais que Caetano Veloso, é mais um nome da música brasileira que celebra a diversidade e a representatividade.

Quem poderia imaginar uma LGBT, negra, e periférica dando as caras no mercado fonográfico e fazendo um som cheio de swing e tão mágico, essa é Majur. "Não foi sorte. Foi trabalho. E eu sempre acreditei com fé, com verdade, que a arte me ajudaria a transcender tudo que passei. Agora quero ser popular”, afirma Majur em entrevista ao site Extra.

"20ver" celebra o que há de melhor na música negra brasileira, tambores, cuíca, e um ritmo envolvente para te fazer dançar junto. Dirigindo tudo isso, a voz marcante de Majur, que se declara como não binária e não esconde suas lutas em favor da comunidade LGBTQ+. “Transito muito bem entre os universos masculino e feminino. Reconheço os dois em mim e preciso de ambos”, afirma.