Header Ads

Mitos do pornô: uma lista do que não dá pra fazer na realidade



Filme pornô é mais que diversão para os momentos solitários, as produções adultas inspiram e fantasiam a cabeça de qualquer um. Desde cenas de orgias, dupla penetração, ou até mesmo fetiches com certas classes de trabalhadores. Apesar de excitantes e inspiradores, as produções adultas mostram com certa facilidade práticas que na vida real demanda um pouco mais de esforço, elasticidade e paciência. 

O portal iGay, ouviu 20 homens que fazem sexo com outros homens e que assistem pornô gay, o bate papo foi para listar o que na opinião deles é simples nas produções adultas, mas que na vida real são mais complicados.A listinha a gente confere agora:

  • O entregador de pizza já veio várias vezes e nunca rolou nada.
  • Sexo no banho. Um oral e você se afoga.
  • Acho que é mais a questão do ritmo e da higiene. No pornô, os caras transam a todo vapor por quase uma hora, na vida real isso é possível, mas vai chegando uma hora que você está totalmente exausto. Em relação a higiene, sempre vai dar uma sujada, o que não tem problema, afinal é um ânus, mas, de resto, eu acho que não há nada em cenas pornográficas que eu não possa fazer.
  • Aquele lance de acabar de rolar a penetração, e o passivo fazer oral logo depois, sem condições.
  • A facilidade pra transar. Em pornô nunca tem a famosa burocracia.
  • Dupla penetracao.
  • A camisinha que aparece do nada, seria ótimo se fosse assim na realidade.
  • Transar enquanto tem alguém comendo salada na sua frente ou transar atrás da porta da geladeira com gente na cozinha.
  • Acho que nada demais. O mais "estranho" é a gritaria na hora de gozar, a gente para até a masturbação para abaixar o volume.
  • Sem chuca dá para fazer, agora, sem lubrificante, não dá.
  • Basicamente tudo no pornô é mentira.
  • Os roteiros.
  • Transar sem beijar.
  • Atores perfeitos, atléticos e depilados.
  • Aquelas posições acrobáticas.
  • "Entrar" de maneira fácil.
  • Certas posições e falta de lubrificante.
  • Dar sem sentir dor.
  • Ser penetrado por um pênis enorme sem problemas.
Nem tudo é um mar de rosas 

Ficção não é vida real, a regra se aplica inclusive na sacanagem. Seja nos roteiros fabulosos, com sexo ao ar livre, pegação fruto de uma simples troca de olhares, ou posições dignas de contorcionistas. O mesmo se aplica ao corpos do atores, suas expressões e gemidos exacerbados e toda aquela brutalidade máscula e cheia de testosterona que na vida real é sinônimo de machucados.  
Fazer sexo exige bem mais do que é mostrado nos filmes, desde o processo até encontrar um parceiro e o caminho que levará os dois aos sexo, ainda na era dos app's, a coisa ficou mais prática, mas não mais fácil.
Pornô é importante para entreter, ensinar e mais algumas funções, mas espelhar tudo aquilo no mundo real é impossível, é preciso ter bon sendo e saber separar a fantasia do ato no mundo real.