Header Ads

Jovem gay comete suicídio e mãe cristã comemora: 'Melhor um filho morto do que pecador'



Yago Oliveira, usava seu perfil no Facebook para desabafar sobre seus problemas em casa e a dificuldade da família em aceitar sua sexualidade. Em um das publicações, o jovem que é de uma família Mórmon, questionava se era errado ser LGBT, até que no dia 14 de março o garoto foi encontrado enforcado dentro do quarto.

A morte foi registrada como suicídio e a motivação ao que tudo indica, foi o preconceito que o garoto sofria em casa. Segundo o site MixturandoWeb um depoimento da mãe foi o que mais chocou, ela afirma que preferia ver o filho morto do que "vivo e pecador" e que a morte do garoto foi um pedido que ela teria feito a Deus. ''O Homem lá de cima atendeu meu pedido, prefiro um filho morto do que vivo e pecador, seria uma eterna vergonha e uma desonra sem tamanho.'' disse a mãe do jovem.

Cerca de dois meses antes de cometer suicídio, Yago postou um relato surpreendente sobre problemas em sua família que eram ignorados, entre os relados estão de estupro, falsificação de documentos, abandono de incapazes e outra série de crimes, segundo o garoto, cometidos por seu parentes. Yago encerra o texto dizendo: "Mas segundo todos esses que eu citei anteriormente a vergonha da família sou eu, pelo simples fato que sou gay, afinal como eles dizem, ser gay é pecado, mas ser racista, corrupto, assassino, estuprador, pedófilo e não criar os filhos ta de boa, o importante é você não ser gay". A publicação soma até o momento mais de 46 mil compartilhamentos.