Header Ads

"A vida é linda demais para ser escondida em um armário" afirma atleta venezuelano



Robert Páez, atleta de salto ornamental da Venezuela falou abertamente sobre sua sexualidade em um artigo publicado pela Outspots, o atleta de 23 anos, representou seu país nas Olimpíadas de 2012 e 2016 e finalmente saiu do armário.“Crescendo na Venezuela, eu sabia desde muito jovem que eu era diferente, apesar de não saber exatamente o que isso significava”, escreve Páez.

Ele continua:

"Eu nasci gay. Quando fiquei mais velho, fiquei mais consciente disso e a medida que cresci - como em tantos outros - tornou-se meu grande dilema. Era uma fonte de preocupação que eu estivesse interessado em coisas como dança e moda, coisas que na minha cultura eram para mulheres e gays. Eu me esquivei de fazer muitas coisas. Às vezes tive vergonha de sair para a sociedade, para enfrentar quem eu realmente era.

Hoje Páez diz que não tem mais vergonha de quem é, o atleta admite que o medo o manteve fechado por muitos anos, mas que não vai mais se render a esse medo.

“Ao compartilhar minha história, espero ajudar a tornar a homossexualidade tão comum em uma palavra quanto a heterossexualidade”, escreve ele. "Temos que entender que somos todos iguais." “Aceitar-nos e respeitar a nós mesmos são os primeiros grandes passos. A vida é linda demais para ser escondida em um armário.