Header Ads

Dossiê comprova a participação de 40 padres em orgias com garotos de programa

Entre os delatados, foram contabilizados 36 padres e 4 seminaristas , nenhum foi acusado de pedofilia


Via:  A CAPA

O Vaticano e a Igreja Católica Italiana enfrentam um novo escândalo envolvendo o "mau comportamento" de seus sacerdotes: um dossiê com 1.200 páginas, entregue às autoridades papais, comprovam a farra de 40 padres com garotos de programa. O arquivo foi compilado pelo cardeal Cresenzio Sepe, da arquidiocese de Napóles, baseado nos relatos de garotos de programa, que alegam ter feito sexo com pelo menos 40 sacerdotes ligados à Igreja Católica da Itália.

O cardeal alega que decidiu fazer o dossiê para que aqueles que "cometeram erros graves, e permanecem fazendo, paguem pelos seus atos e possam se arrepender pelo que fizeram". À AP, Francesco Mangiacarpa, responsável por "entregar" os sacerdotes, afirma que o dossiê traz conversas de WhatsApp e outras evidências. Entretanto, Mangiacarpa disse que expôs os padres porque não poderia ser condescendente com a "hipocrisia" dos clérigos.

Porém, ele afirma que os padres que praticaram o ato são "pecadores" e não "criminosos". "Estamos falando de pecados, não de crimes", disse.

Francesco Mangiacarpa, gigolô responsável por tornar público os nomes dos sacerdotes que participaram das orgias com garotos de programa
Esse foi o primeiro caso de práticas sexuais na Igreja Católica do ano, mas não o primeiro a abalar as estruturas da instituição religiosa. Em novembro de 2017, um jornalista italiano lançou um livro alegando a prática recorrente de sexo com menores de idade no seminário juvenil do vaticano.