Header Ads

39% dos russos acham que estrageiros gays serão atacados durante a Copa do Mundo

Ativista LGBT é presa durante protesto  em São Petersburgo, em maio de 2017 - Dmitri Lovetsky / AP


Segundo estudo encomendado pela Bonus Code Bets, 39% dos russos acham que estrangeiros LGBT's serão atacados durante a Copa do Mundo que será realizada na Rússia, o principal motivo é a política anti-LGBT que Vladimir Putin tem disseminado em seu governo, atualmente há uma lei que proíbe o que eles chamam de "propaganda gay".

Outro dado assustador é a faixa etária das pessoas que acreditam na possibilidade “altamente provável” de ataques homofóbicos aos estrangeiros;  o número é maior entre pessoas de 16 a 24 anos de idade. Na cidade sede do evento esportivo, Rostov, 47% da população acha que acontecerá ataques contra gays.

O governo russo garante que estrangeiros LGBT's poderão expressar sua sexualidade livremente no país durante a Copa do Mundo, já a FIFA afirmou que bandeiras da comunidade gay estarão liberadas durante o evento. Apesar disso, o grupo britânico Fare, dedicado a promover a igualdade de orientação sexual e de etnia no futebol, já lançou o alerta para torcedores gays com passagens compradas para a Copa: evitem andar de mãos dadas, ou qualquer outra demonstração de afeto em público, enquanto estiverem na Rússia.