Header Ads

Ceará: Adolescente é agredido e morto pelo pai após revelar que é gay



Gabryel Schneyder Ribeiro Magalhães, de 16 anos, morador de Tianguá, interior do Ceará, morreu na última quarta-feira (20), após uma discussão com o pai. Familiares ficaram chocados com a morte do garoto, que entra para as estatísticas de mais uma vítima da homofobia.

As informações são de que ele havia revelado a família que é gay, e o pai não aceitando, teria espancado o jovem até a morte. Gabryel foi levado com vida ao hospital, mas não resistiu e morreu em seguida. Segundo relatório divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) Gabryel não teria sinais aparentes de violência, já a avó do adolescente, discorda.

Em post no Facebook, a avó do menino, Aurelidia Ramos, afirmou que o neto sofreu agressões físicas e psicológicas. A Polícia Civil apura se o adolescente teria morrido após ser agredido.
“É com pesar que anuncio a partida de meu amado Gabryel Magalhães. Meu companheiro de todas as horas, de coração grande, espírito sereno e só queria paz”, escreveu a avó, Aurelidia Ramos na rede social. “Não precisava de tantas agressões físicas e psicológicas. Morreu apanhando, até desmaiar. Meu coração está estraçalhado com tanta barbaridade”, ela disse.
Um amigo próximo do garoto contou que a morte foi motivada por homofobia. O pai teria batido diversas vezes a cabeça de Gabryel na parede. De acordo com o delegado Vicente Aguiar, da Delegacia Regional de Tianguá, um inquérito foi instaurado e algumas pessoas foram ouvidas. “A linha principal (de investigação) é de que teve um conflito. Se ele veio a falecer em decorrência disso, não sabemos, mas estamos investigando”, disse.