Header Ads

Internautas criam abaixo-assinado online contra "cura gay"



Um abaixo-assinado online [clique aqui para assinar] foi criado por internautas, em repúdio a liminar que dá brechas para que psicólogos ofereçam terapias de "reversão sexual", também conhecidas como "cura gay". Com mais de 12 mil assinaturas, a medida visa chamar a atenção da grande mídia e da população com um todo. “Este abaixo-assinado visa repudiar publicamente a decisão da Justiça Federal do Distrito Federal, além de exigir dos órgãos competentes as devidas providências. A homossexualidade não é doença e não precisa de cura”, diz trecho do texto.

A "cura gay" voltou a ser assunto no Brasil, depois que a psicóloga Rozangela Alves Justino, pediu na justiça o direito de oferecer terapias que transformariam gays em heterossexuais. A ideia trata a homossexualidade como um distúrbio ou doença passível de cura. Desde 1999 esse tipo de "tratamento" é proibido pelo CFP (Conselho Federal de Psicologia).

O juiz do Distrito Federal Waldemar Cláudio de Carvalho, foi o responsável por conceder a liminar que dá brecha para o retorno dos tratamento de "cura gay". Vale lembra que foi aprovada em Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde em 17 de Maio de 1990, que não se deve utilizar nenhum tipo de patologização o que se refere a homossexualidade, mas sim a disponibilização do seu conhecimento para uma reflexão sobre o preconceito e o desaparecimento de discriminações e estigmatizações.