Homofobia: após foto, Príncipe George é chamado de "reizinho gay" na web



A família real britânica não foge dos holofotes e nem das manchetes dos jornais, mas dessa vez o pequeno Príncipe George, de apenas 4 anos, filho de Kate Middleton e do Príncipe William foi o alvo das lentes e de centenas de comentários nas redes sociais.

Um foto do principezinho sorridente com as duas mão apoiadas no rosto caiu na internet e logo viralizou, comentar a fofura da imagem é quase inevitável, mas em territórios virtuais o bom senso anda em falta e logo a criança foi apontada por internautas como "reizinho gay".

De um lado, um grupo apontava a criança como o futuro "primeiro rei gay da história", as vezes de forma inocente, acreditando no comentário como algo inofensivo e positivo para a comunidade LGBT, enquanto outro grupo apontava o herdeiro como "afeminado" e não dispensava comentários negativos e preconceituosos sobre a imagem.




Lamento informar mas ambos estão especulando sobre a sexualidade de uma criança de 4 anos de idade, algo extremamente errado e nesse caso bizarro. Esse tipo de comentário só reforça alguns esteriótipos que são atribuídos aos gays e se existe algo que a comunidade LGBT tenta desconstruir são esses padrões repletos de preconceito. 

Tentar "arrancar" alguém do armário é deselegante, fazer isso com uma criança é doentio. George não é gay, nem hétero, e seja o que for, não cabe a ninguém julgar isso. Crianças são acima de tudo crianças, e foge de qualquer normalidade apontar a sexualidade desses pequenos seres humanos.