Header Ads

Caso Itaberli: exame de DNA confirma que corpo carbonizado é do jovem

Itaberli, à esquerda, Tatiana Lozano Pereira, mãe da vítima, confessou ter matado o filho, ao lado do padrasto do jovem, que também participou do crime


Na quinta-feira, 13, foi divulgado o resultado do teste de DNA sobre os restos mortais encontrados carbonizados num matagal em Cravinhos, interior de São Paulo. Segundo exames o corpo é do jovem Itaberlly Lozano, de 17 anos, morto em dezembro. De acordo com a Polícia Civil, o rapaz foi morto pela própria mãe, com a ajuda do padrasto, a motivação do crime foi homofobia, a família não aceitava o fato do jovem ser gay.

Desde janeiro os restos mortais de Itaberli estavam no Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo, aguardando o resultado do exame de DNA. O corpo foi finalmente liberado e sepultado na sexta-feira, 14 de julho.

O CRIME:

No dia 7 de janeiro o corpo de Itaberli Lozano foi encontrado carbonizado numa rodovia perto de Cravinhos, interior de São Paulo. O jovem de 17 anos foi morto em uma emboscada dento da própria casa, a mãe Tatiana Lozano Pereira, confessou ter matado o filho a facadas, o crime envolveu ainda mais três pessoas que agrediram o jovem até ele ficar desacordado, segundo a mãe do jovem. O padastro de Itaberli confessou ter participado da incineração do corpo. O casal foi autuado por homicídio duplamente qualificado, com agravantes, e ocultação de cadáver.