Sexy ou sacrilégio? Concurso elege o Jesus mais "bonitão"



Em São Francisco o concurso do "Jesus" mais bonitão já virou quase que uma tradição, esse ano não poderia ser diferente. Organizado pela ONG The Sisters of Perpetual Indulgence (em tradução livre, Irmãs da Indulgência Perpétua) no último domingo, 16 de abril, a edição reuniu menos pessoas que no ano passado devido a chuva, mas a grande "brincadeira" não parou por causa disso.

Polêmico, o evento não costuma agradar alguns católicos e protestantes que alegam desrespeito a imagem de Jesus. Já o grupo deixa claro que o evento não passa de uma brincadeira. A grande questão é que numa sociedade massivamente cristã, tocar no assunto, ainda que de forma despretensiosa pode soar como ofensa.




Aqui na redação o assunto gerou polêmica, em séculos de discursos de ódio contra minorias movidos e propagados por religiosos, centenas de gays, lésbicas e transexuais mortos em nome de uma fé cega e violenta, seria mesmo o concurso do Jesus "bonitão" um sacrilégio ou ofensa ao símbolo maior do cristianismo?