Familiares são os principais agressores de LGBT's, afirma pesquisa



No último dia 11 de abril, o Ministério dos Direitos Humanos divulgou dados sobre os principais agressores de LGBT's, os familiares ocupam o topo do ranking: 12% são por parte de familiares de 2º grau, 11% dos vizinhos, 5% do irmão ou irmã, 5% da mãe, 4 % do pai, 3% do tio ou tia. 46% não foi informado e 8% foi de alguém desconhecido da vítima. 

As informações foram adquiridas através de dados do Disque 100, que também revelou os locais onde há a maior incidência de casos de violência contra lésbicas, gays e transexuais, o segundo lugar mais citado foi a própria casa: 28% disseram ter sido agredidos na rua, 27% dentro da própria casa, 6% na casa do suspeito, 5% no local de trabalho, 5% em órgãos públicos e 2% na escola. Outros 26% responderam um local diferente dos acima citados, tais como templos religiosos.