Ator pornô abandona carreira e fala sobre efeitos ao corpo

Christopher Zeischegg largou a carreira como ator pornô depois do risco de ficar impotente devido o uso excessivo de remédio contra disfunção erétil


Aos amantes do pornô, sempre surge aquela dúvida: como eles fazem para ficar tanto tempo de pênis ereto, será que usam algum remédio? A resposta para essa pergunta é "sim" e junto com ela pode vir uma série de efeitos colaterais ao corpo, é sobre isso que Christopher Zeischegg, de 31 anos, conhecido como Danny Wylde, no mundo pornô, comenta.

O ex-porn star largou a indústria adulta depois de oito anos faturando até 4 mil dólares por semana. Zeischegg gravou com homens e mulheres em cerca de 600 cenas. Os remédios contra disfunção erétil e a possibilidade de ficar impotente, foram cruciais para fazer ele desistir da carreira de ator pornô.

“Ao longo de oito anos de carreira, eu parei na emergência de hospitais por três vezes, todas por priapismo [quando o pênis ereto não consegue retornar ao seu estado flácido habitual e é doloroso]. Depois da terceira vez, o médico me disse que, se eu continuasse a usar remédios para manter a ereção, eu poderia causar danos irreversíveis ao meu pênis – até mesmo impotência. Larguei o pornô no dia seguinte”, revelou Zeischegg.

Durante entrevista a Forbes ele contou que iniciou no mercado adulto por causa do dinheiro: “Obviamente, muito disso era financeiro. Mas perto do final da minha carreira, comecei a me concentrar mais em fazer cenas e em ser uma “estrela pornô”. Na época o jovem era apenas um estudante, que viu nos filmes uma fonte de renda: “Durante os primeiros anos de minha carreira, eu não estava realmente focado em receber dinheiro com pornografia ou tratá-la como um negócio. Eu era um estudante em tempo integral e apenas tentando pagar minhas contas enquanto estava na escola”, afirmou.

Após estudar artes cinematográficas na Universidade do Sul da Califórnia, Zeischegg começou com sua própria produtora de vídeo. “Meu trabalho diário é produção de vídeo e pós-produção. No momento, estou trabalhando como freelancer. Mais de metade dos meus clientes são da pornografia”, finalizou.