Casal gay vítima de racismo e homofobia muda de prédio após ameaças



O ódio venceu? Dessa vez sim!
O professor de Português Júnior Santos, de 24 anos e seu namorado, o servidor federal Maycon Aguiar, de 23, se mudaram do prédio onde moravam desde dezembro, após receberem uma carta de conteúdo racista e homofóbico. O caso teve grande repercussão e foi notícia aqui no ParaMocinhos.

"Decidimos, por ora, não levar o caso adiante. Pode parecer ingratidão a todos os que se esforçaram em compartilhar nossa história pelas redes sociais, mas tamanha exposição tem seu preço e pode ser extremamente negativa. Da mesma forma que nos empenhamos para que o caso viesse a público, desejamos, agora, retornar à tranquilidade habitual de nossa vida. Nossa decisão mais séria até este momento foi a de que nos mudaremos de nossa casa atual. Esse é o principal desejo de nossas mães. Faremos isso com alguma tristeza no coração, porque conhecemos boas pessoas neste endereço e porque nos apegamos à casa nova. Parece-nos, porém, que a decisão mais acertada a partir de agora é pensar em nossa segurança e em nosso futuro — comenta Júnior o portal EXTRA."

O casal chegou a desativar os perfis no Facebook durante alguns dias e até desistiram de fazer a denúncia e identificar o autor da carta com dizeres como “Gente de cor e ainda por cima afeminada não está no nível dos que moram aqui, por favor, se retirem”, que foi deixada na janela da casa deles.


"Não sabemos, por exemplo, como seremos vistos, daqui em diante, em nossos ambientes de trabalho. Essa e mais uma grande quantidade de incógnitas têm nos sobressaltado nos últimos dias. Em outro momento, quando reconquistarmos nossa estabilidade, poderemos pensar melhor em levar o caso adiante — analisa Júnior."