Casal gay diz que foi demitido após oficializar união em Goiânia

Geferson Ribeiro , de 21 anos, e Daniemerson Brito, de 26, foram desligados no dia em que voltaram da licença-casamento



Via: ParouTudo


Segundo o G1, os auxiliares de estoque Geferson Ribeiro de Souza, de 21 anos, e Daniemerson Brito da Silva, de 26, foram desligados da WB Componentes no dia em que voltaram da licença-casamento, no último dia 07, com a alegação que faltaram dois dias indevidamente, o que, segundo eles, não ocorreu. A empresa nega que a demissão esteja relacionada à orientação sexual dos jovens.

“Atribuo a nossa demissão ao preconceito. Não tinha outro motivo para sermos demitidos”, afirmou Daniemerson ao G1. Geferson contou que durante meses o casal ouvia piadinhas do chefe direito e dos colegas de trabalho.

“Chamavam a gente de boneca, viado, bichinha. A gente só ouvia isso, ninguém chamava pelo nome. Se iam apresentar um colaborador novo, diziam: ‘Cuidado, ele vai dar em cima de você. É homem que pega homem”, revelou.

O advogado da empresa, Tabajara Póvoa, disse ao site que o desligamento do casal “não teve nada a ver com qualquer tipo de discriminação porque a empresa não tem essa conduta”. Ele disse que, para preservar os jovens, não vai expor os fatores que levaram à demissão.

Além disso, segundo Póvoa, desde a contratação de Daniemerson a empresa sabia que ele tinha um relacionamento com Geferson e isso não impediu o procedimento. “Se isso não foi problema para a contratação, o mesmo não seria motivo para a demissão. O fato de formalizar um papel não faz diferença”, declarou o advogado.

A defesa da WB Componentes também afirma que a empresa “nunca tomou conhecimento” da situação e que “foi tomada de surpresa por essas alegações” de chacota no trabalho.

O casal entrará na Justiça com uma ação de reparação pelos danos morais sofridos pelos clientes.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.