Bispo da Igreja Universal critica pastores que pregam ódio ao gays

Bispo Márcio Carotti chamou de "bobões" os pastores que levantam bandeira de ódio aos gays

Nas coisas que a vida ensinou: nunca generalize! 
As vezes é difícil, mas acredite, no meio de uma massa que grita ódio e ignorância sempre há um ser que vez ou outra pode liberar ou pouco de sensatez. Esse é o caso do Bispo da Márcio Carotti, apresentador do programa "Fala que eu te escuto" da Igreja Universal do Reino de Deus.

No programa da última sexta-feira, 05, apresentado pelo bispo, o tema discutido foi “Se seu filho assumisse que era gay, o que você faria?”. Como de costume o programa falou com alguns telespectadores que deram sua opinião sobre o tema. Entre discursos de aceitação e outros de ódio, chamou a atenção a opinião de um motorista de São Paulo. “Ele vai aprender a ser homem debaixo da porrada. Ou aprende a ser homem ou ele morre” afirmou o homem.

Já o Bispo Márcio Carotti deixou sua opinião para o final do programa, para a surpresa de quem esperava do evangélico uma fala de ódio e aversão aos gays, Márcio fez um discurso acolhedor e bem mais parecido com o que Jesus ~ esse que eles tanto pregam ~ falaria nos dias atuais.

Coleta aqui o discurso do bispo que deu o maior close certo da televisão brasileira:


“Eu não tenho filho nem filha. Se descobrisse que meu filho era homossexual, a minha fé ensina a respeitar. A Bíblia não ensina a discriminar ninguém”, afirmou no final do programa.

“Alguns pastores são bobões. Bobões! E vocês sabem quem são. Ficam querendo aparecer… Jesus ensinou a respeitar a todos. Jesus ajudava todo mundo. Jesus nunca levantou bandeira contra, Jesus veio nos salvar, nunca julgou ninguém. Jesus nunca levantou a bandeira da homofobia”, afirmou.

“Você que discrimina, deveria abrir a sua mente. Você bater em seu filho, colocar sua filha para fora de casa muda o quê? Sinceramente? A nossa fé ensina a respeitar as pessoas. Essa é minha opinião. Eu ajudaria o meu filho no possível e no impossível… Ele jamais deixaria de ser filho por que diz que é homossexual”, concluiu.

“Há muitos crentes, pastores e igrejas levantando uma bandeira contra o movimento gay, contra o casamento de homossexuais, de lésbica, etc. Eu pergunto: Jesus faria isso se estivesse vivendo no nosso tempo? Eu não creio que Ele faria. Porque no tempo dele já havia homossexuais… Jesus não falou nada. Jesus não levantou uma bandeira, falando: ‘Olha, vocês têm que falar contra o homossexualismo, que é proibido, que não deve. Eu não vou me envolver… isso é problema deles. Cada um segue a sua fé.”, finalizou.




Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.