Gênero, identidade e relações familiares são destaque em "Mãe Só Há Uma"

"Mãe Só Há Uma" estreia hoje, 21, em algumas capitais do Brasil


Com estreia hoje, 21, em várias capitais de país, inclusive Fortaleza, assistimos ao filme "Mãe só há uma" e vamos comentar um pouco sobre o longa de Anna Muylaert, diretora do aclamado "Que Horas Ela Volta?". 

Pierre, brilhantemente interpretado por Naomi Nero, é um jovem de 17 anos que descobre ter sido roubado da maternidade. Não bastasse o fato de ver sua "mãe" ser presa e ser inserido em uma nova família, o garoto de visual andrógeno, unhas pintadas e cabelo despenteado vai se encontrando no meio de todo esse caos.

Pierre é um jovem não-binário de 17 anos que descobre ter sido roubado da maternidade


O novo longa de Anna Muylaert (Que Horas Ela Volta?) consegue misturar ficção e realidade na montagem de uma história que prende pelos detalhes. Inspirado no caso real do menino Pedrinho, roubado da maternidade em 1986, em "Mãe só há uma", Pierre se deparada dentro de uma nova família de classe média alta, com um irmão mais novo que é exatamente seu inverso, uma mãe controladora e um pai que com medo de perder o filho novamente vai se rendendo aos desejos do jovem.

Matheus Nachtergaele interpreta o pai de Pierre em "Mãe só há uma"


"Eu fui roubado duas vezes" esbraveja o personagem principal em um das cenas onde discute com o pai, após ser questionado sobre seu desejo de usar vestidos, maquiagem e pintar as unhas. Mais que um filme sobre gênero, "Mãe só há uma" fala sobre um jovem que teve sua identidade roubada e precisa reiniciar esse processo do zero, aliado ao medo e as descobertas da androgenia, gênero não-binário e bissexualidade.


Lembrando que "Mãe só há uma" entra em cartaz nos cinemas hoje, 21 de julho, depois de participar do festival de Berlim em fevereiro ultimo,  onde recebeu o prêmio de Melhor filme Queer do júri da revista alemã Männer,  dentro do Teddy Bear Award,  e ser vendido para mais  15 países.

Produzido pela África Filmes e Dezenove Som e Imagens, o longa fala sobre identidade, autenticidade e rebeldia. Matheus Nachtergaele, Dani Nefussi, Naomi Nero, Daniel Botelho, Luciana Paes e Helena Albergaria formam o elenco de MÃE SÓ HÁ UMA.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.