Jovem mata e rouba gerente de hotel após marcar encontro amoroso

Aldo Rodrigues Feitosa foi estrangulado e morto após marcar encontro (Foto: Reprodução/ Facebook)

Via: G1

Um auxiliar de eletricista foi indiciado nesta terça-feira (21) pela Polícia Civil por ter matado e roubado um gerente de hotel, na cidade de Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá. Aldo Rodrigues Feitosa, de 31 anos, desapareceu no dia 9 de junho e foi encontrado morto alguns dias depois. A polícia descobriu que Aldo, que era homossexual, foi estrangulado e assassinado depois de marcar um encontro com o suspeito, identificado como Marcos Ricci, de 19 anos.

Segundo o delegado do caso, Rafael Sippel Fossari, Marcos cometeu o crime para roubar os pertences de Aldo, o carro, celular e dinheiro da vítima. Apesar de mensagens e ligações confirmarem que o suspeito marcou o encontro amoroso com o gerente, Marcos negou ser homossexual e afirmou ser apenas 'amigo' da vítima. Depois de contar uma versão diferente para a polícia, ele confessou o crime.

O suspeito foi preso por policiais militares no dia 11 de junho depois de ser flagrado tentando arrombar o carro da vítima na cidade. Marcos trancou o carro com a chave dentro e foi levado para a delegacia para prestar esclarecimentos, até que os policiais descobriram que o veículo era da vítima desaparecida.

O suspeito disse, em um primeiro momento, que Aldo teria dado uma carona a ele. No trajeto a vítima tentou beijá-lo. Ele disse ao delegado que empurrou a vítima, que acabou batendo a cabeça e sofrido uma convulsão. Ainda na versão de Marcos, ele relatou que se assustou e matou a vítima enforcada usando o braço. O delegado não acreditou nessa versão.

A polícia diz que o crime foi premeditado e que o auxiliar de eletricista já pretendia roubar o carro do gerente, um veículo Chevrolet Celta. O suspeito marcou o encontro e fez Aldo parar o carro em um lugar pouco movimentado afastado da cidade.

“Foi ele que chamou Aldo para sair, marcou um encontro com ele. No caminho o suspeito pediu que a vítima parasse o carro para que eles 'ficassem' mais à vontade. Aldo foi espancado, estrangulado e teve o corpo colocado no porta-malas. O suspeito deixou o corpo perto de um frigorífico na MT-130, na saída para Paranatinga”, explicou o delegado ao G1.

O suspeito roubou o carro, o celular e R$ 1,5 mil em dinheiro da vítima. “O Aldo era gerente de um hotel da cidade. Inclusive o suspeito o conheceu quando foi fazer um serviço nesse hotel. Ele [Marcos] cometeu o crime achando que ninguém sentiria falta da vítima, que não tem familiar na cidade. Foi um crime premeditado, ele planejava roubar o carro”, explicou.

De acordo com o delegado, Marcos foi indiciado por latrocínio e ocultação de cadáver. Ele foi encaminhado para a Cadeia Pública de Primavera do Leste.

Amigos de Aldo fizeram passeada para cobrar punição ao suspeito (Foto: Reprodução/TVCA)


Protesto

No último final de semana amigos do gerente e moradores fizeram uma passeata em Primavera do Leste e cobraram justiça em relação ao caso. Os amigos de Aldo pedem que a polícia e o Poder Judiciário não aliviem a investigação do caso nem a pena aplicada ao suspeito.
O grupo distribuiu panfletos e abordou moradores para falar sobre a morte do amigo. "Queremos justiça por tudo que tem acontecido. Queremos que o criminoso fique na cadeia  pague pelo seu crime”, declarou Luana Valentin.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.