Homofobia: piauiense é sequestrado, agredido e estuprado em Pernambuco

"Os gritos de 'vou te matar, viado', 'vai embora de Petrolina, viadinho' (...) ainda ecoam dentro de mim", relatou o jovem Anderson Veloso


O piauiense Anderson Veloso, estudante de Psicologia natural de Picos e morador de Petrolina (PE), denunciou ontem (2) em seu perfil no Facebook ter sido vítima de sequestro, espancamento e estupro no último dia 30. Segundo ele, o crime foi motivado por homofobia. "Os gritos de 'vou te matar, viado', 'vai embora de Petrolina, viadinho' (...) ainda ecoam dentro de mim", relatou ele. 

"O dia 30 de abril de 2016 tinha tudo pra terminar de uma forma positiva, mas não foi isso que aconteceu. (...) Dessa vez, a vítima da agressão foi eu. Tantas e tantas vezes já havia ouvido falar que a homofobia matava, mas mesmo assim, isso não me chegava aos olhos, visto que nunca havia passado por uma situação como essa. Hoje, só hoje, eu posso verdadeiramente enxergar que o preconceito é capaz de nos levar a lugares nunca vistos antes, e com o coração despedaçado", iniciou ele em seu relato. 

Ele contou ter sido sequestrado, espancado e violentado sexualmente, enquanto era agredido verbalmente com ofensas homofóbicas. 

"Ontem [30] à noite, por volta das 18:30 da noite, eu fui capturado por três pessoas em um carro sedan preto; fui levado a um lugar desconhecido e chegando lá me espancaram com socos, me derrubaram no chão e continuaram a me bater, mesmo já debilitado, após isso me enforcaram com o cordão do meu short. Como se não bastasse tudo isso que aconteceu, ainda violaram sexualmente de mim. Os gritos de 'vou te matar, viado', 'vai embora de Petrolina, viadinho' e tantos outros ainda ecoam dentro de mim e eu sei que eles permanecerão ainda por muito tempo", relatou. 

Ao fim do relato, o rapaz deixou uma mensagem de incentivo a outras vítimas e lembrou as pessoas que foram violentadas pela prática da homofobia e acabaram morrendo vítimas do ódio contra a população LGBT. 


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.