"Eu beijei um homem" afirma Nick Jonas

Mais uma vez Nick Jonas foi questionado sobre já ter tido alguma experiência homossexual


Desde quando resolveu abraçar a comunidade gay, carinho esse que surgiu exatamente quando lançou seu último disco, Nick Jonas (ex Jonas Brothers) tem sido questionando constantemente sobre sua sexualidade.

O moço que além de gay-friendly interpreta um personagem homossexual na série Kingdom, respondeu durante entrevista à revista Complex, porquê se recusou a contar se já teve ou não uma experiência sexual com outro homem.

Segundo Nick, ele não pode dizer que nunca teve uma experiência gay, já que seu personagem na série é homossexual e apesar de tudo ser uma interpretação, aquele ainda é o corpo dele. "É engraçado. Eu faço um personagem gay em uma série de TV. Sendo eu ou o personagem, no fim do dia, ainda é meu corpo. É o personagem e sua jornada, mas é o meu corpo, meus lábios, minhas mãos", afirmou.

"Sempre haverá negatividade em torno de algo que é um esforço positivo para uma mudança. Como homem heterossexual, sou aberto e confortável sobre amar meus fãs, gays ou hétero, porque para mim não há diferença, são meus fãs. Suas preferências sexuais não importam para mim, e não deveriam importar para ninguém. Acho o criticismo meio idiota, considerando que faço um gay em uma série corajosa. Há uma cena de sexo gay. Eu beijei um homem", finalizou.

*     *      *

Atualmente interpretando um personagem gay na série Empire, o astro é visto como queridinho dos gays

Tirando o fato que o ninguém sabe se esse amor dele pelo público gay é love de verdade ou apenas uma oportunidade de abocanhar uma fatia de mercado que consome música de forma voraz e cria ícones num piscar de olhos, vale a pena absorver o que o Nickzinho  ~ coleta a intimidade ~ anda falando. A tal "criticidade" é realmente idiota, principalmente quando surge de dentro do meio gay, traduzindo: vamos deixar de cuidar o cooh alheio.


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.