Ele está grávido! Casal transgênero do Equador anuncia primeiro filho



Via: Lado Bi

Um casal de ativistas LGBT do Equador está com razões de sobra para comemorar: estão esperando seu primeiro filho. Juntos desde 2013, Diane Rodriguez, mulher trans de 33 anos, anunciou recentemente que seu namorado, Fernando Machado, homem trans de 22 anos, está grávido. O casal acredita que esse é o primeiro caso de gravidez de um casal trans na América do Sul.

O futuro pai publicou em outubro uma imagem do ultrassom em seu perfil no Facebook, comemorando: “Hoje quero compartilhar com vocês a notícia que me fez transbordar de felicidade para sempre. ESTOU GRÁVIDO DE MINHA NAMORADA DIANE. Tenho um ventre maravilhoso, berço onde cresce nossa bênção, dia a dia. Sou o papai mais feliz que existe, e ela a melhor mamãe, a mulher mais bela. Amo minha família.”

Diane Rodriguez declarou à mídia mexicana que “esse era o desejo de nós dois. Não havia nenhum impedimento biológico nem legal, então decidimos ir em frente. Nós sabemos que temos esse direito, então decidimos adicionar mais uma pessoa a nossa família”. Ela é uma das principais militantes LGBT do Equador. Em 2013 ela se tornou a primeira pessoa transgênero a se candidatar ao Congresso equatoriano. Ela conheceu o namorado nas redes sociais; Fernando nasceu na Venezuela, mas se mudou para o Equador para morar com a namorada. Ambos trabalham na ONG Silueta X, que apoia a população LGBT.



Os dois fazem tratamento hormonal para que seus corpos correspondam a seu gênero verdadeiro. Nenhum dos dois realizou a cirurgia de adequação de gênero, o que significa que seu filho foi gerado de forma “tradicional”. O casal declarou que decidiu tornar pública a gravidez para contestar as atitudes conservadoras e extremamente católicas do Equador. “Estamos tentando destruir os mitos a respeito da transexualidade”, declarou Rodriguez. De sua casa em Guayaquil, ela comemora o silêncio das autoridades religiosas até agora: “A Igreja critica gays e homossexuais o tempo todo quando querem adotar crianças. Seria uma contradição que nos criticassem por gerar um filho naturalmente.”

Diane Rodriguez, como tantas outras pessoas trans, foi rejeitada por sua família quando se declarou mulher, e foi obrigada a viver nas ruas. Fernando Machado, por sua vez, afirma que teve a sorte de contar com o apoio de sua. “Não vamos lhe impor nada. Se nosso filho quiser ser ateu, padre, homossexual, heterossexual, engenheiro, hippie, isso vai ser problema dele ou dela, desde que seja feliz”, planeja Diane Rodriguez. Nós também desejamos que essa nova família tenha um futuro repleto de alegria!


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.