Padre do Vaticano revela ser gay e causa incomodo na cúpula da Igreja Católica

Charamsa com namorado - Foto: Alessandra Tarantino/AP

Nas vésperas do Sínodo da Família que o Papa Francisco inicio hoje, o Padre Krzysztof Charamsa assumiu publicamente ser homossexual e se tornou o primeiro padre gay que trabalha no Vaticano a revelar sua sexualidade. O outing aconteceu num momento crítico, já que essa durante o sínodo a igreja deve discutir temas como a aceitação dos divorciados e de homossexuais na igreja.

Charamsa já foi punido pelo Vaticano, sendo destituído dos cargos que exercia como secretário da Comissão Teológica Internacional do Vaticano e professor de Teologia da Universidade Pontifícia Gregoriana e da Universidade Pontifícia Regina Apostolorum em Roma. O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, comentou o caso que chamou de "grave" e "irresponsável", ele disse ainda que Charamsa busacava  "submeter a assembleia sinodal a uma pressão midiática injustificada", e Lombardi está certíssimo.



Charamsa deu um entrevista ao jornal  Il Corriere della Sera, jornal de maior circulação na Itália, assumindo ser gay, além de uma entrevista coletiva ao lado do companheiro e disse querer "sacudir um pouco a consciência da Igreja" através da sua história.

"Gostaria de dizer ao Sínodo que o amor homossexual é um amor familiar, que necessita da família. Todas as pessoas, incluindo os gays, lésbicas e transexuais, têm no coração o desejo de amar e de ter relações familiares", acrescentou Charamsa.


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.