Dica de filme: Sexual Tension


O filme “Sexual Tension” (Tensão Sexual) formado por vários curtas-metragens, conta seis experiências entre homens em vários estágios de nudez, excitação e sempre com uma carga erótica. Com um roteiro cheio de emoção e sexualmente carregado, o filme começa com um jovem que sente a adrenalina de "aguentar" a agulha de seu tatuador sexy em "Ari". Este conto apresenta o ótimo ator Mario Veron, do também argentino “Solo”, interpretando o desejo do rapaz a ser tatuado.

Em "O primo", um geek é apresentado numa tarde de verão ao primo de seu amigo, provocando o seu desejo e levantando um velho tabu. Esse é de longe o conto mais excitante de todos que o filme apresenta e se você não sabe o que significa o termo "bulge", vai descobrir da melhor forma possível aqui.



Os demais curtas abordam através de contextos e historias diferentes a mesma temática, o envolvimento sexual entre homens através de ações rotineiras, como quando um enfermeiro precisa dar banho em uma paciente que está com os braços quebrados, ou quando dois amigos resolvem falar sobre sexo e mais do que isso, um resolve ensinar ao outro de forma prática os segredos para levar uma mulher para a cama. Todos os curtas em algum momento provocam alguma tensão, seja por um beijo, por uma penetração ou a simples espera de que algo mais quente possa acontecer entre os personagens.



Os cineastas argentinos Marcelo Mônaco e Marco Berger conduzem este filme, onde as ligações sexuais de cada história, oferecem ao público prazeres voyeuristas quando usa close ups do elenco e os penetra com a câmera. Acaricia os corpos dos homens, mas também vira um olho afiado para o misterioso, o tabu e a natureza eletrizante da intimidade masculina. Sugiro ao leitor assistir a "Sexual Tension" acompanhado. Vale a pena!

* O texto acima foi escrito em parceria com o colaborador, amigo e leitor do blog, Geraldo Pontes.






Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.