Casal gay pede divórcio para incluir terceiro parceiro na relação

Adam Grant, Sebastian Tran e Shayne Curran


Se aqui no Brasil, dois homens ou duas mulheres oficializando uma união é motivo pra meio mundo torcer o pescoço, imagina se três pessoas do mesmo sexo resolvem ter um vida juntos e fazendo isso de forma oficial perante a lei.

O babado aconteceu Canadá, segundo matéria publicada pelo Daily Mail. Adam Grant, 27, e Shayne Curran, 29, eram casados e tinham uma vida juntos, até que resolveram ampliar as experiências sexuais e incluir terceiras pessoas em suas relações (uma de cada tá?! não era suruba). Nessas idas e vindas conheceram Sebastian Tran, 29, numa balada e acabou que os dois se apaixonaram pelo moço.



“Adam e eu queríamos ter um pouco mais de diversão, por isso decidimos experimentar com múltiplos parceiros”, disse Curran. “Nós nunca pretendíamos ter nada sério, nós certamente nunca pensamos em ter um terceiro parceiro em tempo integral. Foi apenas um pouco de experimentação sexual”, disse.

Mas Adam e Shayne queriam oficializar a união com Sebastian e para isso decidiram se divorciar e tentar judicialmente um novo arranjo onde os três possam ter os direitos legais de uma união civil.  No Canadá a poligamia é crime e essa foi a única forma que encontraram junto com os advogados de fazer tudo de forma legal. 




Os três moços querem ir além e afirmaram que pretendem formar uma família. Minhas irmãs realmente discutiram sobre qual delas vai gerar nosso bebê primeiro “, afirmou Curran. “A irmã de Sebastian provavelmente vai doar seus óvulos também para que possamos mantê-lo na família. Queremos misturar nossos genes suficientemente para que os nossos filhos sejam geneticamente parecidos com nós.” finalizou.

Para quem não aceita uma família com dois pais, imagina então com três?!
CHUPA SOCIEDADE BRASILEIRA!


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.