Vídeo mostra gays sendo agredidos com taco de beisebol, socos e pontapés em Brasília



A Polícia Civil do Distrito Federal procura quatro homens que atacaram com socos, pontapés e um taco de beisebol jovens que voltavam de uma boate na madrugada do último sábado (04/07), na Asa Norte, região nobre de Brasília. Segundo o “G1″, as agressões ocorreram no bloco B da Quadra 216 Norte. Um vídeo gravado por câmeras segurança, mostra o momento da agressão.

Quatro homens e uma mulher são suspeitos da agressão homofóbica, mas ainda não foram presos. Preferindo não se identificar, um dos jovem conta que no início pensou se tratar de um assalto. “A gente estacionou o carro, a gente desceu, e um grupo de quatro homens e uma mulher começou a gritar, como se fosse um assalto. E, a princípio, achei mesmo que seria um assalto”, lembra, em entrevista ao “G1″.

“Quando eu identifiquei que um deles estava com um taco de beisebol, aí eu já imaginei que aquilo não era um assalto. E por se tratar de um grupo com quatro homossexuais, eu imaginei que poderia ser um ataque homofóbico. E a primeira reação da gente foi tentar se defender”, explica. Segundo o rapaz, o grupo se dividiu na tentativa de fuga, mas ele e o colega foram alcançados dentro do prédio. As agressões duraram cerca de três minutos. O garoto afirma que pedia para que o grupo parasse, sem sucesso.

Eles foram atingidos por socos e chutes, e um dos agressores portava um taco de beisebol. Uma das vítima caiu no chão e continuou sendo agredida, chegando a levar um chute na cabeça, segundo informações da polícia. Segundo a reportagem, os agressores aparentam ter entre 23 e 29 anos e fugiram de carro. O caso é investigado pela 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte).

Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.