"Todos os travecos devem morrer" afirma entrevistado ao programa CQC



Na última terça, 29, o programa CQC falou da transfobia em um quadro chamado "HATER", onde o repórter foi a procura de um homem que comentou em um post no Facebook que todos os "travecos" devem morrer. O quadro consiste em procurar e ouvir a opinião de usuários de redes sociais que disseminam comentários e discursos de ódio e violência.

O quadro abordou o caso da travesti de 18 anos, Laura Vermont, morta a pouco mais de uma semana. A matéria ouviu os pais de Laura, o desabado emocionante do pai revelou a relação positiva que ele tinha com a filha, além do lamento o pai pediu justiça e o fim da "homofobia".

Num segundo momento do quadro o repórter  Juliano Dip foi a procurar do indivíduo responsável pelo comentário transfóbico e violento. Para a surpresa de todos o homem repetiu o discurso de ódio e revelou que o motivo de sua revolta era o fato de ter um filho que segundo ele "virou homossexual".
Quando questionando pelo repórter se ele ficaria feliz caso alguém matasse o seu filho gay a resposta foi concisa: "Por mim tanto faz".

Forte e revelador o vídeo mostra um caso puro de ignorância e falta de amor ao próximo, onde não é uma surpresa ver o pai transfóbico repetir o mesmo discurso e os mesmos argumentos que alguns fundamentalistas religiosos disseminam no plenário, em entrevistas ou em programas de TV.



Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.