Papa Francisco afirma que crianças precisam de pais héteros



Papa Francisco todo amigo dos gays ~ talvez!
Apesar das declarações inclusivas e da recepção calorosa a gays e transexuais praticante do catolicismo, o representante de "Deus" na terra deu um declaração nada positiva (pelo menos pra gente), no último domingo, 14.

Segundo o pontífice, toda criança precisa da presença de pais héteros para a sua criação e desenvolvimento. Segundo ele a Bíblia ensina que a paternidade é baseada na diversidade, ou seja, na presença do masculino e feminino, para Francisco essa é “primeira e mais fundamental diferença constitutiva do ser humano”.

“As crianças amadurecem vendo seu pai e sua mãe assim; sua identidade amadurece ao ser confrontada com o amor que o pai e a mãe têm, confrontados com esta diferença”, disse Francisco.

* * *

É interessante observar e analisar essa declaração tendo em vista a conjuntura atual do que os cristãos costumam definir como "família tradicional". Com um número crescente de divórcios, mães e pais solteiros que criam seus filhos sem a presença de um companheiro ou companheira e crianças criadas pelos avós, tios ou parentes de outro grau, é como se o Papa anulasse o fato de que esses pequenos indivíduos crianças também amadurecem e também são expostas a outros tipos de "diferenças".

O mesmo se aplica ao caso dos casais homoafetivos que decidem formar uma família e ter filhos. A diversidade de formas de amor e de amar não está restrita ao gênero, ao citar a questão desse ponto de vista, além de "suprimir" o amor, infelizmente o líder da igreja católica desmerece dezenas de pessoas que crescerem fora desse molde de "família". 

Um declaração no mínimo infeliz, Sr. Francisco!
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.