Alfonso Herrera, ex-RBD, surpreende ao interpretar gay em cenas eróticas na nova série do Netflix!



Via: PureBreak

O ator mexicano dividiu opiniões na internet e até assumiu o topo do Twitter nesta sexta-feira (5).

Alfonso Herrera, que fez o maior sucesso como vocalista do grupo RBD, acaba de deixar muitos fãs des-mai-a-dos após ressurgir nas telinhas na mais nova série do Netflix, "Sense 8". O motivo? O galã da novela "Rebelde" não pensou duas vezes na hora de aceitar interpretar um homossexual (com direito a cenas super quentes) na super produção, que acaba de estrear em grande estilo na plataforma.

Na história, o gato vive o bonitão e intelectual Hernando, que mantém uma relação secreta com um ator famoso (Lito) interpretado pelo espanhol Miguel Ángel Silvestre. Na trama, o casal vive o dilema de precisar manter as aparências e esconder do mundo suas preferências sexuais.

O que os produtores não esperavam era toda esta repercussão explosiva em cima da dupla, já que a série também conta com outros protagonistas de oito cidades diferentes ao redor do mundo. Entre muita polêmica, trend toppics no Twitter e notícias acerca da história de "Super 8", os olhos de fato acabaram se voltando para Alfonso, que se livrou da imagem de cantor teen para já nas primeiras aparecer interpretando cenas quentes de sexo.


E enquanto muitos admiradores do eterno Poncho trataram de parabenizar o astro nas redes sociais, também rolou muita treta e pessoas que não hesitaram em demonstrar que ficaram chocados com a intensidade das cenas.

Sobre "Super 8"

O roteiro gira em torno de oito estrangeiros que vivem em diferentes partes do mundo. Suas vidas seguem normais até que, após um grave e trágico acidente, cada um se vê fortemente ligado de maneira mental e emocional. Recheada de ação e poderes quase paranormais, os personagens passam a dividir sua consciência e habilidades do dia para a noite. Os amantes da Netflix estão tendo cada vez mais motivos para comemorar!


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.