Irlanda aprova através de voto popular o casamento gay,

Foto: Liam Murphy/BuzzFeed News

A República da Irlanda se tornou no último sábado, 22, o primeiro país do mundo a aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo através de um referendo. O irlandeses foram as urnas votar e com 62% a união gay foi aprovada e devidamente comemorada.

Apesar de ser um país católico, apenas 38% dos votos foram contra. O referendo também mostrou um votação expressiva que não se via desdes duas décadas atrás, cerca de 61% dos irlandeses votaram, mostrando o envolvimento do povo pela tema.

O anuncio do resultado foi feito no Castelo de Dublin e reuniu uma massa de pessoas, que comemoravam cada voto conquistado. Em alguns momentos aplausos interrompiam o anuncio dos votos, tamanha era a emoção e a vibração de quem acompanhou o momento. Ao final balões, bandeiras do movimento gay, lágrimas de emoção e muitos beijos marcaram esse momento histórico para o país e para o mundo.

Por volta das 7 horas da noite, os gays irlandeses tiveram finalmente a confirmação de que o "SIM" tinha vencido de forma esmagadora. No palco principal Brian Sheehan, co-diretor da campanha Igualdade Sim, disse a multidão: "O povo irlandês ter feito algo extraordinário, generoso, carinhoso, atencioso, inclusive. Eles disseram que as lésbicas e os gays são, pela primeira vez, são cidadãos plenos e iguais na Irlanda ... e nós somos o primeiro país do mundo a ter feito isso por voto popular."

Veja o vídeo emocionante do momento da divulgação do resultado:


Assim como aqui no Brasil, na Irlanda o movimento gay lutava contra os fundamentalistas e alguns religiosos que defendiam o "NÃO" usando o argumento de que o casamento entre iguais iria abalar a estruturas da família. 
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.