Confira famosos que foram criados por pais gays ou bissexuais



Via: QUEM

Para os pais, aceitar que o filho não é heterossexual, pode ser um drama que afasta a família e pode levar até a consequências mais trágicas, como assassinato e suicídio. E quando a situação é inversa?

Inspirada na trama de Babilônia, em que as personagens de Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathalia Timberg), que formam um casal gay na novela das 9 e são mães de Rafael (papel de Chay Suede), QUEM selecionou alguns casos da vida real. Na lista, alguns famosos que deixaram de lado o preconceito e provaram seu amor aos pais, fossem eles gays, lésbicas ou bissexuais.

Anne Heche


A atriz, que nasceu em Ohio, teve de se mudar de cidade mais de 11 vezes em menos de 12 anos.
A infância turbulenta foi por conta do pai, um pastor religioso que assumiu a homossexualidade e foi diagnosticado com AIDS.
Heche apoiou a mãe, as duas irmãs e um irmão financeiramente atuando em um restaurante de Atlantic City.

50 Cent

O rapper nasceu em meio a uma família barra pesada do Queens nos anos 70, em Nova York.
Lá, apoiou a mãe, uma lésbica que criou o filho sozinha depois de ser abandonada pelo pai do cantor.
Após envolver-se com drogas, ela morreu em consequência de uma overdose. 50 Cent, porém, já mostrou seu lado não homofóbico ao defender o rapper gay Frank Ocean publicamente.

Robert De Niro

Uma lenda do cinema e famoso por personagens carrancudos e machões, poucos imaginariam que Robert De Niro não só tem um orgulho danado do pai, que também se chamava Robert.
O pai do ator, que se separou da mulher em 1946 (quando o astro tinha 3 anos), virou tema de Remembering the Artist: Robert De Niro, Sr., de 2014, um documentário que mostra De Niro emocionado ao lembrar do pintor.

Natasha Richardson e Joely Richardson

As atrizes inglesas foram criadas por um pai bissexual: o cineasta Tony Richardson (vencedor do Oscar de  Filme e Direção em 1964 por As Aventuras de Tom Jones).
Tony morreu em 1991, aos 63 anos, devido a complicações do vírus HIV. Ele foi casado com a atriz Vanessa Redgrave...

Vanessa Redgrave

Curiosamente, Vanessa Redgrave, que se casou com um bissexual, também teve um pai de mesma orientação.
Michael Redgrave, inclusive, teve um caso com o dramaturgo Noel Coward a um ano de subir ao altar com Rachel, mãe da atriz. 
Em Kinsey - Vamos Falar de Sexo (2004), Vanessa Redgrave é uma das grandes surpresas ao fazer uma ponta emocionante como uma lésbica que, em plenos anos 60, revela seu amor por uma melhor amiga, com quem se casa.

Marvin Gaye

O cantor, um dos gênios do soul e do R&B, sofreu por conta da relação com o pai, que lhe batia na infância.
O cantor chegou a dizer em uma entrevista que crescer com Marvin Pentz Gaye, um pastor evangélico que não aceitava a própria sexualidade, era como "viver com um rei peculiar, mutável, cruel e poderoso".
A história, entretanto, terminou de forma trágica: Gaye foi assassinato pelo próprio pai com um tiro às vésperas de completar 45 anos.

Amy Adams

Filha de pais separados, Amy Adams encarou a separação da família aos 11 anos, quando sua mãe, Kathryn Adams, se tornou uma fisiculturista e foi morar com uma mulher.
Adams e os irmãos foram viver com o pai depois do divórcio, mas a relação das duas é bem amigável.
Em uma cerimônia do Oscar, Kathryn foi prestigiar a atriz e se derreteu: "Estou orgulhosa da minha adorável e talentosa filha.

Rene Russo

A atriz, famosa por filmes como Preço de um Resgate e a franquia Máquina Mortífera, teve uma infância complicada por conta de dinheiro.
O pai abandonou a família quando ela tinha apenas 2 anos de idade e a mãe não conseguia dinheiro suficiente.
Sempre bonita, Russo começou a fazer sucesso na carreira de modelo em sua adolescência e ajudou a sustentar a mãe, Shirley Balocca, e a namorada dela.

Judy Garland

A história de Judy Garland é similar à de Vanessa Redgrave. Famosa por estrelar o clássico O Mágico de Oz, em 1939, Garland se tornou um ícone gay e não foi por acaso.
O pai da atriz, Frank Gunn, era homossexual e se envolveu em um escândalo sexual ao ser pego fazendo sexo com um lanterninha de um cinema.
A família, então, teve de se mudar para a Califórnia para retomar a vida. Anos depois, ela se casaria com Vincent Minelli, também homossexual.

Liza Minelli

A filhota de Judy Garland com o cineasta Vincenti Minelli é outra personalidade que se tornou símbolo do público homossexual.
O diretor já era alvo de rumores de que era gay. Muitos historiadores do cinema confirmam sua homossexualidade.
Acredita-se que ele era assumido em Nova York, longe dos holofotes, e voltava para dentro do armário quando retornava a Hollywood, mantendo o casamento de aparência com Garland.

Jodie Foster

Um dos raros casos entre famosos no qual a filha também é homossexual.
A mãe de Jodie Foster, Evelyn Foster, era lésbica. Inclusive, Jodie foi criada por duas mães: a biológica e a namorada de Evelyn, que Foster costumava chamar de "tia".
Mesmo lidando com naturalidade com a homossexualidade da mãe - e sendo alvo de boatos sobre sua orientação sexual há muitos anos - a atriz só saiu oficialmente do armário em 2013.  

O.J. Simpson

O ex-jogador de futebol norte-americano e ator teve um pai que, não apenas era gay, como fazia shows como drag queen em São Francisco. Jimmy Lee Simpson morreu de complicações do vírus da AIDS em 1986.

Jena Malone

Jena Malone, famosa por filmes como Lado a Lado e a franquia Jogos Vorazes foi criada por sua mãe, Deborah Malone, e a namorada dela.
A relação das três é tão boa que ela se refere à  madrasta como "madrinha".
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.