Vem assistir o que rolou de melhor no "iHeartRadio Music Awards"



Eu tava com o cooh em convulsão ontem, não sabia se assistia o Lollapalooza, ou se grudava o olho no iHeartRadio Music Awards 2015 que estava rolando em Los Angeles. Mas enfim, ainda bem que existe a internet e mesmo não tendo visto todas as premiações ontem, hoje estamos aqui lindos e maquiados mostrando tudo para vocês.

Mas nesse post vamos nos ater as apresentações, as melhores inclusive. Então minha dica é pegar o short de lycra atolado no rego, afastar o sofá, apertar o play e dançar com a gente, e se segura porque são muitas emoções.

Já começamos de voadora com a Queen Madonna fazendo um live com a Taylor Sem Sal Swift. Enquanto a rainha cantava “Ghosttown” Taylor apenas tocava violão no palco, o que já é algo digno, afinal eu do lado da Madonna só conseguiria gritar : "RAPARIGA, TE AMO! A SRA ARRAZA!" ou coisas desse tipo.


Depois da rainha veio a negra mais lacrativa da música pop, a diva da folha verde, do rebolado e do fuá, Rihanna. A gente sabe que a moça tá sumida mas depois do single estranho "FourFiveSeconds" (feat. Kanye West, Paul McCartney) a gata veio com algo mais a cara dela e pela primeira vez performou “Bitch Better Have My Money”, mais uma delícia do disco #R8. De verde e saindo de um helicóptero ela já deixou claro que "mulher de malandro" do pop só tem ela mesmo. 


Quem também fechou foi a linda da Kelly Clarkson cantando "Heartbeat Song". Mas gorda do que nunca, porém meu cooh pra quem não gosta a Kelly veio belíssima dentro de um coração e claro, estampando na cara das invejosas que ela canta, e canta muito viu queridinha?!


Mas calma que a missa tava só começando. A novata Meghan Trainor chegou mais navy e vintage do que nunca com "Dear Future Husband", ou seja, ela não é cantora de uma música só. Uma delícia pra rebolar de um lado pro outro a música já é conhecida da gente a a Meghan como de costume um poço de fofura, deu até vontade de apertar ela toda.


Agora pega um lenço pois aí vem uma dose de mágoa das grandes, com ninguém mais, ninguém menos que Sam Smith, fazendo a gente chorar ao som de "Lay Me Down". Eu juro que ele poderia me fazer chorar cantando até "Atirei o pau no gato", mas enfim. Palmas para o Sam porque a bicha é bem e a bicha merece. 


Bicha, foi tanto live que tô aqui com o dedo doendo e olha quem nem postarei todos, mas segura agora a Iggy Azalea e Jennifer Hudson performando "Trouble" e exalando o cheiro do couro numa vibe polícia e ladrão. 


E para terminar com uma dose de "fode.a.minha.buceta" teve o Nick Jonas amigo dos gays [cof, cof] e naturalmente gostoso apresentando "Chains" todo acorrentado. Na verdade a gente ficou aqui esperando a hora que ele ia tirar a camisa, já com os dedos a postos para enfiar no edi, mas o que infelizmente não aconteceu. Brincadeiras a parte a gente amou o último disco do moço.



E como estamos falando de uma premiação lá vai a lista dos premiados da noite:


Artista do Ano: Taylor Swift
Música do Ano: Shake It Off – Taylor Swift
Melhor Colaboração: Bang Bang – Jessie J, Ariana Grande e Nicki Minaj
Melhor Artista Revelação: Sam Smith
Música Country do Ano: Burnin’ It Down – Jason Aldean
Música Hip Hop/R&B do Ano: Don’t Tell Em – Jeremih e YG
Música Eletrônica do Ano: Summer – Calvin Harris
Música Rock/Alternativa do Ano: Take Me to the Church – Hozier
Melhor Letra: Blank Space – Taylor Swift
Melhor Fan-Base: 5SOSFAM – 5 Seconds of Summer
Renegade: Brantley Gilbert
Prêmio de Inovação: Justin Timberlake
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.