Laudo comprova que filho de casal gay foi agredido e sofreu lesão pulmonar


Duas paradas cardiorrespiratórias e uma lesão pulmonar, é o que aponta o laudo do jovem Peterson Ricardo de Oliveira, de 14 anos, que morreu na última segunda-feira, 09, após sofrer agressões de colegas da escola e que segundo o pai do jovem, foram motivadas por homofobia, já que o garoto era criado por um casal de gays.

A prima de Peterson, Jéssica Marcela Nogueira, publicou em seu perfil no Facebook o suposto laudo que contesta a versão da escola e do delegado de que o jovem não teria morrido devido as agressões que sofreu dentro da escola. A jovem afirmou ainda que existem testemunhas que comprovam a agressão. 

O delegado Eduardo Boiguez Queiroz, da delegacia de Itaquaquecetuba, afirmou que menino teria passado mal horas depois de ter sido agredido, e que a morte não teria ligação direta com as agressões. “Ele brigou com alguns garotos na entrada da escola e passou mal quatro horas depois. Ele brincou, assistiu aula e depois passou mal. Ele já tinha um aneurisma. Não podemos afirmar que ele passou mal por conta da briga”, afirmou.



Agora depois da morte do garoto e de comprovada a veracidade do documento publicado pela prima de Peterson fica claro que as agressões ocasionaram a morte do jovem, mas na verdade o que também deve ser discutido e lembrado é o motivo e a estupidez que levaram a essas agressões. Homofobia pura, preconceito e ao que tudo indica os acusados são menores de idade, educados a desrespeitar e a não aceitar as diferenças.

Um episódio como esse nos faz lembrar do veto ao projeto "Escola sem Homofobia", chamado por políticos fundamentalistas de "Kit Gay", que prevê a educação e discussão dentro de sala de aula de assuntos relacionados a sexualidade e combatendo o preconceito de gênero e a violência contra gays, lésbicas, travestis entre outro grupos. 

Mais uma vez essa discussão se mostra necessária, importante e relevante, e já poderia ter sido implantada em escolas públicas, não fosse a imbecilidade de alguns representantes de Deus na terra, que nessa altura devem ter consciência de que suas mãos estão sujas pelo sangue de Peterson e de outras dezenas de pessoas vítimas da homofobia.  
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.