Dica: 3 formas de escapar da pergunta das "namoradinhas" no Natal


Para um gay, natal sempre é motivo de constrangimento, aliás, eu acho que para qualquer pessoa rola essa pontinha de "quero um buraco para esconder minha cara", e claro a pergunta besta das tias sobre as namoradinhas. Pensando nisso resolvi listar três maneiras de se sair dessa linda forma de constrangimento familiar ~ ou não. 
Pega o caderno, anota tudo e vem ser ousado com a gente.



1. O AFRONTE

Se você é uma bescha afrontosa, que já se rasgou e não tá nem aí para o fato da sua família saber ou não que você gosta mesmo é de piroca, a dica é xocar, isso mesmo, manda logo a real pra cima da tiazinha e rasga: "Tia, não tem namoradinha, eu gosto é de homem, e olha, também tá difícil arrumar um namorado, se é que a senhora quer saber".

Posterior a isso, imagine "Vogue" tocando na sua cabeça, dê meia volta e faça uma saída triunfal. Talvez tudo fique bem mais simples assim, e nem precisa se preocupar com Jesus ou com o fato da festa ser o nascimento dele; ele tá pouco se lixando se você é gay, hetero ou little monster.



2. SE FAZENDO DE DOIDA

Uma das maiores artes de sobrevivência social do último século se chama "se fazer de doida". Isso mesmo gatinho, na hora da pergunta tudo pode ser resolvido simplesmente fingindo que não ouviu nada, desconversando ou alguma coisa parecida. Vamos ao exemplo:

TIA: E ai meu filho, cadê as namoradas?
VOCÊ: Tia passa farofa?
TIA: Sim e as namoradas?!
VOCÊ: Gente essa farofa tá uma delícia!
TIA: Você não vai me responder meu filho?
VOCÊ: Tia, a senhora deveria provar essa farofa [enquanto joga a farofa pra tia] esta muita boa. Olha, experimenta ai; come logo se não, não sobra pra senhora.



3. A VINGATIVA

Família sempre é família, e claro, cada uma delas tem seus podres. Outro dia descobri a tática uó de uma amigay destruidora mesmo, que se saía das perguntas constrangedoras com outras mais constrangedoras ainda. A bicha simplesmente catalogava todos os podres da família, desde os boatos de amantes, a filha da tia que saiu de casa para morar com uma "amiga", o fuá de quem tinha se envolvido com drogas, dívidas e essas putarias.
Com o arsenal em mãos, bastava o primeiro perguntar pela namoradas que o segredo era chegar no pé do ouvido de quem perguntou e mandar a pergunta pobre. Cata:

TIA:     Tá tão crescido? Cadê as namoradas?
VOCÊ: Hehehe [com um sorriso de deboche, enquanto se aproxima da vítima e sussurra no ouvido] "E os amantes tia, como estão?"

Essa tática é a mais perigosa e claro destruidora também. Por isso não aconselho o uso disso, exceto se você quiser realmente causar um desconforto familiar e ser o motivo de ódio de alguns integrantes da família. 
Passando isso, desejo para todos os meus leitores ótimas festas, muita putaria e quem em 2015 eu finalmente seja uma bicha rica ~ de dinheiro, porque de necas já tenho várias. 
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.