Amor bandido! Homem rouba carteira para reencontrar companheiro na cadeia!


Você já amou alguém, certo?! E provavelmente, alguma vez na sua vida você tenha feito, ou vai fazer, uma loucura em nome do seu verdadeiro amor, não é mesmo?! Foi o caso do jovem Danilo Maurício Souza Ferreira, de apenas 19 anos. Com saudades do seu parceiro que conheceu na cadeia, Danilo resolveu cometer um crime para poder reencontrar o amado.

Ainda com o rosto cheio de lágrimas, o jovem revela o motivo do crime. “Deu saudade, amor. Muita saudade de quem você ama. Quero ele, só vivo com ele. Ele que eu amo, com ele que eu vou viver o resto da minha vida”, disse o presidiário, que há seis meses havia sido solto e há um ano mantinha o relacionamento na cadeia. “Só espero que ele esteja sozinho, como quando eu o deixei. Espera por mim que eu estou voltando. Estou com muita saudade. Beijinho, tchau, Danilo”, disse em um recado para o companheiro, condenado por tráfico e homicídio.

Segundo o próprio, ele nem se importou com o objeto do furto. “Eu mesmo entreguei as coisas para o dono. A bolsa está ali e a carteira ali. Eu só quero voltar para a cadeia”, confessou o assaltante. Perguntado o que faria se o seu companheiro estivesse em um outro relacionamento, ele dispara: “Mato os dois!”. O caso aconteceu em Dourados, cidade do Mato Grosso do Sul.

Via: Pheeno


* Deixando de lado as brincadeiras homofóbicas no vídeo e o tom meio "tosco" das perguntas, eu só posso dizer que tô aqui com o olho cheio de lágrimas. 
É trágico o contexto de uma forma geral, mas amor é isso aí, nasce das formas mais curiosas e faz alguns cometerem loucuras para não perderem aquela que pode ser a sua outra metade. 

EU DEPOIS DE EDITAR ESSE POST 


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.