Nem gays, nem g0ys, são apenas "heteros" que curtem "heteros"

Imagem meramente Ilustrativa ~ Via Coitus Magazine

A insistência em criar termos e definições para nomear a sexualidade humana é algo realmente assustador. Se não tivéssemos heteros, gays, bissexuais ou coisas do tipo seriam todos apenas humanos certo?! Mas já que essas "nomenclaturas" existem vamos complicar as coisas.

Vejamos os casos dos héteros que curtem héteros, mas não são gay e nem g0ys [se você é uma pessoa pêssega que não sabe o que é um g0y, clique aqui, por favor ]. A bomba estourou depois da matéria publicada no "Campo Grande News" sobre uma tal festinha privê entre esses heteros, que vale salientar, ao contrários dos g0ys vão além do sexo oral ~ sim, rola penetração e tudo ~ mas nada que afete a heterossexualidade deles e nem seus relacionamentos com mulheres, afinal, dar o cooh para  outro homem não os torna menos heteros e nem mais gays. 

A tal festinha que aconteceu em um motel, reuniu em sua primeira edição cerca de 63 homens, a maioria deles tinha algum envolvimento com mulheres. Uma das regras da grupo é a aparência viril e máscula para não levantar suspeita ~ o que não é novidade para quem usa apps de pegação, gays homens desse tipo lá tem aos montes.

Vejamos alguns trechos da matéria: 

“É uma festa gay, de gay que não curte gay. Tem que ser gay hétero”, resume, em uma explicação meio confusa, o organizador, Rafael Alencar, de 26 anos. “Um amigo meu, que tem até namorada grávida, foi. Ele não se considera gay”, exemplifica.

Alguns se apresentam, no máximo, como bissexuais. As palavras gay e homossexual não agradam. “Soa afeminado”, justifica um jovem de 25 anos, que pediu anonimato. “Machos que curtem machos não aceitam esses nomes”, esclarece.

Não aceitam “esses nomes”, mas transam com pessoas do mesmo sexo. Não é, no mínimo, incoerente? Para ele, não. “Esse negócio de macho com macho é só para sexo e nada mais. É só diversão sem envolvimento afetivo”, defende.


Resumindo tudo em poucas palavras: É TUDO VIADO!

Como homem e gay que sou, aliás, somos, porque estou incluindo meus leitores também, não é novidade esse tipo de hetero que faz sexo com outro homem, a diferença é que agora eles se organizaram numa espécie de sindicato da  "passivo heterossexualidade homossexualizada". O discurso e a ideologia desses moços não é novidade alguma, e poderia até ser aceito, não fosse o fato dele ser heteronormatizado e carregado de preconceitos.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.