Frei Betto questiona se Deus é gay e elogia Papa Francisco


Não sou católico e nem sei quem é Frei Betto, mas ele deve ser alguém muito importante, já que além de religioso e escritor ele tem uma coluna no O Globo.
E foi ele que como religioso ele publicou um dos textos mais dignos que eu já lí na vida.

Em sua coluna de hoje, 23, Frei Betto comenta sobre a perseguição da igreja para com os gays e comenta e elogia o avanço do tema graças ao Papa Francisco que segundo ele ousou “se erguer contra o cinismo dos que se arvoram em ‘atirar a primeira pedra’”.

Frei Betto diz ainda que é preciso reler os evangelhos pela óptica gay e feminista, já que durante mais de dois mil anos ele já foi lido sob a ótica judaica, aramaica, pagã e outras, deixando transparecer a necessidade de uma nova interpretação dos textos bíblicos.

Em seu texto Frei Betto foi além e comentou sobre a presença de gays dentro da igreja católica: “Quem, como eu, transita há décadas na esfera eclesiástica sabe que é significativo o número de gays entre seminaristas, padres e bispos. Por que não gozarem, no seio da Igreja, do mesmo direito dos heterossexuais de se assumir como tal? Devem permanecer “no armário”, vitimizados pela Igreja e, supostamente, por Deus, por culpa que não têm?”, questiona Frei Betto.

*******************************

É admirável ver um religioso tomando tal postura sobre um tema que até então era tabu dentro da igreja, e comentando sobre episódios que sempre foram escondidos debaixo do tapete. É visível a mudança da igreja católica graças a visão humanizada do Papa Francisco. Ainda acho que é uma questão de tempo até os dogmas da igreja serem totalmente inclusivos, alimentando assim o desejo de muitos gays: o de ter certeza que deus os ama.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.