Globo faz a podre e corta cenas de beijo gay em "Império"


Não sei vocês, mas eu estava aqui com o cooh batendo palmas de emoção e louco pra ver a cara das evangélicas depois que Aguinaldo Silva desse uma voadora no peito deles com um puta beijo entre os personagens Cláudio (Jose Mayer) e Leonardo (Klebber Toledo) da novela Império.

Como tudo indicava, o primeiro beijo entre os dois deveria ter rolado hoje, 4 de agosto, e claro a gente percebeu que o babado não aconteceu. A emissora vetou a cena, alegando que o público ainda não estava "familiarizado" com os personagens, o que a gente acha totalmente incoerente, já que pra cena de morte, tiro, sequestro, tortura e tudo mais, não tem essa frescura.

Enfim, depois de muito arranca rabo ficou acordado entre a emissora e o autor, que a cena do beijo iria finalmente acontecer no dia 12, pelo menos foi o que informou o site "Diário 24 Horas", mas ainda segundo o portal, mais uma vez a cena foi vetada. 

"Os dois se "beijarão" sim, porém o público não verá. Conforme divulgado, os personagens Cláudio e Leonardo estarão em um local público e Érika, jornalista vivida pela atriz Letícia Birkheuer, fotografará o momento do beijo na rua, mandando a imagem para o blogueiro Téo Pereira, personagem de Paulo Betti.
Logo depois do beijo e da demostração de carinho, Cláudio e Leonardo serão hostilizados na rua por um grupo de adolescentes, que além de expor os dois, ainda os ofenderá com gritos. " diz o texto publicado.

Para quem estava ansioso pelo beijo já pode tirar o cavalo da chuva, pelo visto isso não vai acontecer tão cedo. E se "Império" prometia ainda cenas fortes e quentes entre os dois, pelo andar da carruagem é bem capaz deles colocarem o dedo podre aí também e cortarem ou remodelarem essas cenas.
Enfim, eu juro que tento entender essa emissora repleta de gays, mas que insiste em tratar o assunto como tabú. Acordem bilús, vamos pra ruas!


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.