10 Lições sexuais para moços modernos

Acreditem babys, até o começo de outubro minha vida será uma loucura sem fim, por motivos de dois empregos, monografia, blog e um namorado pra dar de conta [sim, tem que dar assistência meu amor] o que implica que textos e matérias super bacanas serão difíceis de se fazer, mas não impossíveis.

Por sorte a internet tá cheia de gente boa, e a gente pode compartilhar tudo que é bom, tipo esse texto do fofo do Bruno Etílico para o "Os Entendidos", que vocês precisam ler. 
Só isso mesmo. Valeu! Falou!


1) O cara não te chupa porque ele é “homem das antigas”/”macho”.
Lembre a ele que você também é homem e nem por isso deixaria de chupar o pau dele. Pense que ninguém é mais homem que o outro enquanto mija na escova de dentes dele. Vista-se e vá embora.


2) O cara reclama que você não teve “pegada de macho” quando o comeu.
Sorria, mande-o tomar no cu e vá embora. Isso nem merece explicação, porque você não tem que ser o “fodelão” só por ser ativo.


3) O cara reclamou que você o sujou porque saiu um pouco de fezes quando ele te comeu.
Você sabe que dá pra se preparar antes, mas se não deu, ele deveria saber literalmente aonde estava se metendo e que isso podia acontecer. Peça para ir ao banheiro e limpe sua bunda na toalha dele. Depois, vá embora.


4) O cara reclamou que sua bunda está peluda, pois passivo tem que ser “lisinho”.
Diga que, inacreditavelmente, pelos fazem parte do corpo e eles vão crescer. Solte um pum no quarto dele, vista sua roupa e vá embora.


5) O cara fez força e não parou de te penetrar, mesmo você pedindo para ele parar porque estava doendo.
Vista sua roupa e vá para uma delegacia porque o nome disso é estupro e não sexo consensual.


6) O cara falou que você foi ótimo, mas no sexo ficou “miando”.
Diga que ele também foi ótimo, mas que no sexo foi broxante ele se achando superior porque gemia como ator viril de filme pornô. Diga “tchau, gatãn” e vá embora.


7) O cara disse que não apara nenhum pelo porque é “homem”/”macho”.
Diga que aparar os pelos não é uma obrigação e cada um faz o que quer, mas que o fato dele ter comentado isso o torna um babaca e que existir uma hierarquia de “mais” ou “menos” homem (aonde ter pelo te torna mais homem do que quem se depila) é uma escrotidão sem fim. Pegue uma fita adesiva, tire um tufo da perna dele, vista-se e vá embora.


8) O cara reclamou que você “tem barriga”.
Diga a ele que você irá refletir sobre isso enquanto come um hambúrguer maravilhoso. Deixe um recado de “não me procure mais”, vista-se e vá embora.


9) O cara diz que por você ser ativo, você paga o motel.
Diga que por ele ser bípede, vocês dividem a conta. Nem entre no motel e vá embora.


10) O cara disse que é passivo apenas com homens héteros.
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA 
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Querer reproduzir padrões machistas da heteronormatividade entre os gays é, se não risível, decadente e arcaico. Se falam que entre os gays está o pensamento mais “pra frente” acerca do sexo, pessoas que dizem que existe “jeito de homem”, que “passivo é inferior ao ativo” e que “efeminado está abaixo do ‘machinho’” mostram que ainda temos muito o que caminhar.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.