Pecado Mortal: em último capítulo, novela da Record revela que o vilão era gay

Victor Hugo na pele do vilão Picasso
Eu sei que praticamente nenhum de vocês assiste as novelas da Record, e caso você assista prometo que não vou lhe julgar por isso, até porque eu não assisto novela nenhuma, mas confesso que "Pecado Mortal" me fazia perder alguns minutos na frente da TV, por um único motivo: HOMENS!

A novela recebeu até boas críticas, mas não foi a mais bem sucedida das produções do "canal do pastor". 
Na ultima sexta, dia 30, foi exibido o capítulo final da novela, e já nos 45 minutos do segundo tempo, um segredo "boca.de.se.fuder" foi revelado.
Antes de cometer suicídio, o vilão da trama, Picasso (o delicioso Victor Hugo) saiu do armário, e contou que sua obsessão pelo mocinho da trama, Carlão (Fernando Pavão), era na verdade "amor reprimido". 

Claro que a gente entende o Picasso, até porque não tinha como não se apaixonar pelo Carlão gente, além de lindo, sarado, peludo e tesudo, o cara ainda era bruto e tinha uma pegada que PQP [e olha que sei disso tudo sem nem assistir a novela direito].

Na próxima novela o autor, Carlos Lombardi, bem que poderia repetir a fórmula "homens gostosos" + pouca roupa, que foi uma marca registrada de "Pecados Mortais", só que na próxima please: bota um casal gay ~ isso se o pastor deixar, é claro.

Carlão (Fernando Pavão), o grande amor do vilão Picasso
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.