Finalmente Gaga lança o clipe de G.U.Y ~ dessa vez grandiosa e destruidora


Viado me segura que ainda tô me debatendo todo aqui caralho! Que vídeo foi esse rapariga?!
Gaganás voltou e foi botando pra "voar as bandas", a Mother Monster resolveu regressar ao modo antigo de fazer clipes, e que a gente tanto amava. Coreografias babados, muito luxo, abuso, e claro, cheios de referências que só quem curte vai entender.


No tão esperado clipe de G.U.Y, que foi liberado agora a pouco, Gaga tomou as rédeas e dirigiu pessoalmente todo o babado. Com referências claras a singles como "Poker Face" e "Paparazzi", o vídeo de quase 11 minutos [sendo mais da metade só de ficha técnica ~ aprendeu com a Valesca] inclui ainda trechos de duas outras músicas do disco, "ARTPOP" e "Vênus".


Com uma mistura de cupido transpassado, Ícaro e suas asas de cera, e claro, Satanás de anjo decaído, Gaga começa o vídeo incorporando uma mescla desses três personagens numa crítica notória ao mercado fonográfico e ao dinheiro que rege tudo por lá [mas a gente sabe que quando sua carreira no pop não tá boa, critique o mercado ~ isso é o que todo mundo faz].


Em seguida ela chega a locação mais foda do clipe, o Hearst Castle, um palácio na Califórnia onde boa parte do vídeo foi gravada. Em seguida ressurgida já como Aphrodite, deusa do amor, Gaga começa uma missão louca, ressurgir ícone mundiais e com o DNA deles criar clones e começar um nova revolução.
Cristo, Michael Jackson, e Gandhi são os eleitos.



Daí pra frente o vídeo é só amor, é louco, insano e com passos que você realmente precisa aprender. Enfim, finalmente Gaga acertou de novo em seus clipes e a torcida é para que ela não abandone a divulgação de ARTPOP, queremos mais singles, mais clipes fodas, mais lives "boca.de.se.fuder" e essa Gaga tão gostosa que deixa todo mundo dançando.

Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.