Me segura!



Olá pequenos mamíferos, hoje vamos conversar sobre uma coisa tão relevante no mundo quanto os protozoários: os fans.
O que seria dos artistas se eles não existissem certo? Mas claro, a gente sabe que tem muito fan extremista, quase xiita, que não pode nem falar mal da diva deles que pow ~ está declarada a terceira guerra mundial.

Mas é graças a esse tipo insano de pessoas que somos coroados com pérolas, como esses dois vídeos abaixo, que com certeza são choque [de monstro].

No primeiro a rainha sapatônica e MPBbista Ana Carolina foi derrubada por duas fans louquíssima da tabaca. Começa aquela correria de gente no palco, a Ana Carolina nem ai, e de repente ~ viado, eu pensei que fosse a final do SuperBowl, do nada a pobre é derrubada no chão, e a outra atrevida pior que carrapato quase não desgruda da cantora.

A gente só escuta as vaias do público, gritando e mandando a fan louca soltar a cantora. Do jeito que as sapatilhas são, é bem capaz de depois do show essa perturbada ter levados uns salga [meteram a péia nela, só isso]. O babado rolou na sexta, 31, num show no Citibank Hall em São Paulo.


Até procurei um gif para expressar minha emoção depois desse vídeo, mas olha: não existe.
E agora mais uma, só que dessas vez foram as gays mesmo. 
O babado foi durante um show da web.celebrity Inês Brasil [alô, alô vocês sabem quem é ela], no Teatro Odisséia no Rio de Janeiro, na madrugada do último domingo, 02. 

A Inês tava lá, toda sexy dublando "Beijinho no Ombro" quando virou a bunda pra plateia e pow ~ foi sugada pelas gays que derrubaram a pobre no chão.

Sorte que não aconteceu nada, ela apenas despencou lindamente, deve ter ficado com o cooh travadíssimo de tanto medo, mas o peitão amorteceu a queda.
Gente, esses viados quando querem sabem ser tão crueis.
Beijos Inês!


Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.