Muito amor e respeito aos gays no Grammy 2014


Olá little gueis ~ por motivos de: eu estava viajando e passei o final de semana fazendo sexo gostoso com meu namorado, não pude cobrir o Grammy 2014 e nem atualizei o blog no domingo e na segunda, mas voltei, estou aqui belíssimo e não posso deixar de comentar um dos episódios mais lindos da premiação.

A última apresentação do Grammy foi uma celebração a igualdade de sexos e ao casamento gay, para isso eles convocaram Queen Latifah que é assumidamente lésbica, para chamar a dupla Macklemore & Ryan Lewis, que, juntamente da cantora Mary Lambert, interpretaram a canção “Same Love” [que tem um clipe lindo], que foi hino e trilha na luta dos homos pelo casamento igualitário [essa nem eu sabia].


Mas outra big surpresa estava por vir, a primeira delas foi um mega casamento no meio da premiação, com dezenas de casais héteros e gays simulando um casamento comunitário, muito amor, vestidos de noiva, noivos e todo tipo de amor num só lugar. E pra fechar isso tudo, surge ela, a rainha do pop Madonna, vestida de velho da aveia quaker e cantando  “Open Your Heart”.

Foi o suficiente pro povo começar a chorar, a Beyoncé ficou toda cagada sem saber pra onde olhar, a Katy Perry que não ganhou grammy nenhum, levou pra casa pelo menos um buquê de flores de um dos casais e a gente ficou aqui, na sala assistindo isso e chorando.


É lindo ver os diretos gays e toda forma de amor ser mostrada, respeitada e defendida numa apresentação como o Grammy que com certeza foi exibida para vários lugares do mundo.
É bacana ver héteros cantando o nosso amor, levantando uma bandeira que talvez nem seja a deles, mas que abraçaram por pura humanidade, ou apenas como forma de promoção [talvez].

Fica aqui meu respeito por todos aqueles que viram, curtiram, fizeram e tornaram essa premiação um marco para os gays.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.