Adolescente gay é encontrado morto com requintes de crueldade no centro de SP


Kaique Augusto estava desaparecido há dois dias. No sábado, dia 11, o corpo do jovem foi encontrado na Avenida Nove de Julho, centro de São Paulo. A vítima aparentava sinas de tortura e espacamento, teve os dentes arrancados, o rosto estava cheio de hematomas e fraturas, e sua perna foi atravessada com uma barra de ferro.

Segundo a família, Kaique foi visto pela última vez em uma balada perto da região República, chamada PZÁ. Ainda não há informações sobre os autores do crime. No entanto, um ato foi marcado para sexta-feira (17), às 18h30, no Largo do Arouche, em protesto à morte do jovem.

Ainda de acordo com familiares, os requintes de crueldade com que o corpo foi encontrado levantou a suspeita de um ataque homofóbico por skinheads. A família faz ainda um apelo para que souber de alguma informação que possa esclarecer o crime, entre em contado com a Polícia Militar no número 190.

Abaixo, confira na íntegra o comunicado divulgado pela família de Kaique Augusto.

Olá pessoal, é com grande tristeza que publico esse post para deixá-los cientes do que aconteceu com meu irmão: Sexta-feira dia 10/01 ele foi para uma balada chamada PZÁ, três amigos dele disseram tê-lo encontrado e perdido algumas vezes na balada, mas segundo eles o Kaique Augusto sumiu. O corpo dele foi encontrado no sábado (11/01) na 9 de Julho, levado para o IML como indigente, só conseguimos ter notícias hoje pela manhã, quando amigos e familiares identificaram o corpo. Ele estava desfigurado, arrancaram-lhe os dentes, bateram muito nele estava muito inchado, cheio de hematomas e fraturas e atravessaram sua perna com uma barra de ferro, o legista disse que ele foi muito torturado antes de morrer.
Conversamos com centenas de pessoas pelo face e por telefone a maior suspeita é que tenha sido um grupo de skinheads, mas isso foi comentário aleatório de pessoas que estavam na região. Não há nada concreto, a polícia não descarta a possibilidade de terem simulado um ataque desse grupo para desviar as atenções. Só peço para todos que o viram na Sexta ou no Sábado e ou tenham qualquer informação a respeito de com quem ele estava, por onde andava e o que estava fazendo, por favor entrem em contato conosco para ajudar a descobrir e punir os culpados.

Via: A CAPA



Dai você vê uma notícia dessas e se pergunta porque não criminalizaram a homofobia ainda, porque vetaram o kit gay, porque ainda existe uma bancada evangélica em Brasília dizendo que gays e negros são pecaminosos e imundos e ninguém faz nada sobre isso?
Tanto faz né? A copa é mais importante que os gays!

DESRESPEITO

Acreditem, tudo pode piorar e se tornar ainda mais revoltante.
De acordo com o boletim de ocorrência do 2° Distrito Policial no Bom Retiro, o caso foi registrado como suicídio, mesmo a polícia civil informando que as investigações podem mudar totalmente já que não há evidência do que aconteceu.

Vamos pensar um pouco: um encontrado com marcas de chutes,os dentes arrancados e um ferro transpassando a perna e eles registram como suicídio? Isso é ignorar a racionalidade de qualquer pessoa. E a gente sabe que isso pode tornar as investigações ainda mais lentas. Você pensa: se fosse um hétero, alguém de posses, família influente e blá blá blá, será que já não teria acelerado essas investigações.
Não estamos falando de homofobia, o caso já se trata de desrespeito a humanidade, e nesse nível os assassinos vão além de quem cometeu o crime, a justiça está matando o direito de ser feito justiça em mais um caso.

Outro caso intrigante foi sobre o estado do corpo no IML. A família foi informada pelos funcionários do Instituto Médico Legal que o corpo estava no local desde sábado e que fora mantido fora da geladeira devido à superlotação. Funcionários do IML teriam dito que não avisaram antes porque o corpo estava sujo e precisava ser fotografado.

Cristófi afirmou ainda que os corpos só ficam fora da geladeira para exames e isso também ocorreu nesse caso. Em caso de lotação, os corpos são encaminhados para outras unidades. 
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.