Os melhores momentos do American Music Awards



Hello little travas, para vocês que estavam trepando, viçando no meio do mundo, ou apenas mostrando a piroca no CAM4 e por isso não assistiram ao AMA que rolou ontem, 24, no Nokia Theater, em Los Angeles, eu estou aqui para lembrar os melhores momentos do evento que durou três horas, e como era de se esperar mostrou o quando a música pop está decadente ~ igual a vocês.

A primeira apresentação da noite foi dela, Katia Perry. A gatinha sambou ao se apropriar da cultura oriental, na performance de "Unconditionally". Vemos o esforço dela tentando cantar, dançar, rodar, e ser possuída pelo exu.caverinha [tudo isso ao mesmo tempo]. Calma Katia, você não é a Madonna. Definitivamente o melhor momento da apresentação foi quando acabou, ou melhor, foi o final. Parabéns Katia!


Depois o que mais houve de interessante nessa bagaça toda foi a Ariana Grande que veio com aquela carinha de moça que não chupa e apenas defecou na feice de muita diva. A gatinha cantou "Tattooed Heart" e sim, ela fez tudo ao vivo, apesar das caídas aqui e acola eu ainda acho que ela sambou. Seu primeiro álbum está tendo ótimos resultados, e claro, isso se deve ao fator música bos + a voz boca.de.se.fuder que ela tem. Fica só uma dica pra Ariana: amapô, muda a porra desse teu penteado caralho!


Olha quem também apareceu Xtina. A Great Big World & Christina Aguilera performando "Say Something" ;mas a verdade é que estamos cagando pra música e para a performance, que foi uma merda. O foco ficou no corpo da diva que mais uma vez está magérrima. Incrível como ela engorda e emagrece, engorda e emagrece e sempre afrontando as fogosas. Por falar nisso segurem o terma "I'M NOT FAT" porque teve outra cantora se fazendo em cima disso.



Justin Hétero e Educado também não poderia deixar de brilhar na noite do AMA 2013. Ele veio mais uma vez com aquela banda maravilhosa, todo lindo, arrumado e cheiroso cantando sua nova música "Drink You Away", que eu até gostei pelo fato dela não ter oito minutos de duração, mas no resto ele foi apenas Justin mesmo ~ como sempre belíssimo.



Agora peguem os tambores, as velas, os animais mortos porque vai começar a macumba ~ calma que eu te explico. Riennes fez talvez uma de suas apresentações mais paradoxais da vida [risos]. A gata veio linda com um vestido preto, fazendo triângulo com a mão, performando "Diamonds" e péra, que porra é essa no cabelo dela? Não deu tempo de tirar os grampos? Juro que tentei entender o conceito, mas fiquei boiando mesmo.
Outra coisa gostosa da noite foi a Rirí recebendo da própria mãe o prêmio de Ícone [sambou], e claro, mais uma vez os orixás estiveram presentes. Mesmo com o arranjo uó para "Diamonds" ele veio cheio de emoção e possuída por algum espírito ~ só isso explica a dancinha. Boatos dizem que era uma tal de "Maria Mulambo".



Quem tá vivo sempre aparece né? Nesse caso foi a linda da Jennifer Lopez [acho ela tão digna gente]. Nada de single, J.Lo na verdade fez um tributo a cubana Célia Cruz, que talvez vocês nem conheçam. O fato é que pra mim a performance dela me fez sair do sofá, dançar junto, balançar o esqueleto e deixar de lado todo o tédio. "La Vida Es Un Carnaval" foi a surpresa da noite, sem falar dos look's e de todo o brilho que a J.Lo tem. Desculpa, ela merece palmas.



Lady Gaga como sempre querendo revolucionar o mundo da música, pena que ela só conseguiu isso uma vez, e foi com "Bad Romance" a muito tempo atrás. Pois bem, performando ""Do What U Want" ao lado do R. Kelly, Gaganás fez uma apresentação teatral com ligação direta ao caso do ex-presidente americano Kennedy e seu affair com a icônica Marilyn Monroe [eu achei mais pra Bill Clinton e Monica Lewinsky].

Além disso Gaga emocionou com a imagem dela mesma tocando piano quando criança e lembra quando eu falei que outra diva usou do fator "I'M NO FAT"? Gaga criticou a mídia que disse que ela estava gorda, isso foi feito através da projeção de jornais com a capa insinuando o peso da cantora.
Sou sincero, a apresentação da mother monster foi super digna.



A noite terminou com ela, Miley Cyrus, que na minha opinião ainda promete muita coisa boa. Cantando "Wrecking Ball" e mais uma vez cheia de emoção e muita cor, Miley veio quase nua pra cima do palco, há boatos de que a "pepeca" dela até escapuliu do maiô durante a apresentação. Na roupa uma estampa fofa de gatinho e no telão um gatinho cantando com ela e acreditem: chorando.

Desculpa, mas ela merece minha admiração só por esse momento "cuti.cuti" da apresentação.



Artista do ano: Taylor Swift
Álbum do ano: “Red”, Taylor Swift
Artista revelação: Ariana Grande
Música do ano: “Cruise”, Florida Georgia Line featuring Nelly
Artista pop/rock feminino: Taylor Swift
Artista pop/rock masculino: Justin Timberlake
Grupo pop/rock: One Direction
Álbum de pop/rock: “Take me home”, One Direction
Artista feminina: Taylor Swift
Artista masculino: Luke Bryan
Banda ou grupo: Lady Antebellum
Artista de rap/hip-hop: Macklemore & Ryan Lewis
Album de rap/hip-hop: “The Heist”, Macklemore & Ryan Lewis
Artista Soul/R&B feminina: Rihanna
Artista Soul/R&B masculino: Justin Timberlake
Album Soul/R&B: “The 20/20 Experience”, Justin Timberlake
Artista de rock alternativo: Imagine Dragons
Artista latino: Marc Anthony
Artista Adult Contemporary: Maroon 5
Artista de música eletrônica: Avicii
Melhor Trilha-Sonora: "Pitch Perfect"



Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.