Feliciânus News: aprovado projeto que permite igrejas vetarem homossexuais



The new hype da política brasileira é dizer que é evangélico e fazer fuá com a comunidade gay para aparecer em tudo que é jornal, site e o caralho.de.asa certo? O problema é que o Presidente da Comissão de Diretos Humanos Marco Feliciânus tá levando isso ao extremos gente.

A putaria toda é porque a Comissão de Direitos Humanos da Câmara, presidida por ele [é claro] (PSC-SP) acabou de aprovar um projeto que livra templos religiosos de serem enquadrados no crime de discriminação se vetarem a presença de cidadãos que "violem seus valores, doutrinas, crenças e liturgias", ou seja, a garante a possibilidade das Igrejas de proibir a presença de homossexuais.

O grande poeta criador dessa delícia de projeto foi o deputado Washington Reis (PMDB-RJ): "Deve-se a devida atenção ao fato da prática homossexual ser descrita em muitas doutrinas religiosas como uma conduta em desacordo com suas crenças. Em razão disso, deve-se assistir a tais organizações religiosas o direito de liberdade de manifestação", afirma o deputado.

Claro ai começar mais merda, até porque caso isso se torne uma lei e seja aprovada ela vai bater de frente com a lei de 1989 que define como crime praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, sob pena de um a três anos de prisão ~ e nessa briga vale salientar que travesti não é bagunça.

E antes de terminar esse post gostaria de informar que SIM, a bancada que aprovou essa chibata é composta em sua maioria por evangélicos. E outra coisa, que bescha que se preze vai se dar ao trabalho de querer entrar em uma igreja onde não é bem vinda?

* O caso das sapatões [veja aqui ] é uma exceção, até porque estamos falando de sapatão, e elas adoram um fuá.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.