Casal homossexual adota criança com necessidades especiais


Uma história de amor, dedicação e solidariedade. José Diogo é um menino especial que vive numa casa simples na Pedreira Prado Lopes, em Belo Horizonte, ao lado de seus pais, William e Fransisco, cercado de amor e dedicação.

O casal, que mora na comunidade há quase 20 anos, afirma ter uma família completa depois da chegada de Diogo, adotado legalmente por eles. O processo adotivo foi rápido, e hoje o menino conta com o tratamento e os cuidados adequados, além do carinho diário que dá e recebe dos dois pais. “O amor puxou o amor. A gente dava amor e a Justiça veio complementar esse amor”, diz o cabelereiro Francisco.

Como é uma criança especial, o progresso é conquistado lentamente, dia após dia. Francisco conta que José Diogo chegou à nova casa sem estímulos, praticamente vegetativo. Com os cuidados diários, é possível ver a evolução da criança que, segundo os pais, já é capaz de sentir gostos e reconhecer vozes e músicas. “São coisas lentas, mas chega a algum lugar”, diz o cabelereiro.

O orgulho do casal é mostrar os nomes na certidão de José Diogo.” Segundo o que foi passado para mim, nós fomos o primeiro casal de Minas com a certidão com os dois nomes”, afirma Francisco. “Ele foi a nossa solução. A minha solução. Eu tinha tudo e não era feliz. Agora eu não tenho nada e sou feliz. E essa felicidade minha se chama José Diogo”, completa.

A autorização judicial para adoção do menino saiu em junho deste ano. De acordo com a assessoria de imprensa do Fórum Lafayete, em dezembro do ano passado, duas mulheres já haviam conseguido autorização da Justiça para adotar uma criança. Foi o primeiro caso, no estado, de adoção por um casal homossexual.

Via: G1

Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.