Miley Cyrus nua em novo clipe ~ e eu amando isso


Para quem achou o clipe de "We can't stop" polêmico de mais, só porque a Miley veio safadíssima com uma vibe de quem cola velcro, e fazendo twerk mesmo quase não tendo bunda ~ prepare-se, ela conseguiu ser mais atrevida dessa vez.

No vídeo de “Wrecking Ball” liberado hoje, a ex-Hannah Montana [ela vai me odiar por isso] aperece nua, lambendo um martelo e pendurada numa bola de demolição. Muita informação para a cabecinha de vocês? Pois assistam primeiro e depois a gente conversa mais.



A produção desse vídeo belíssimo ficou por conta do fotógrafo Terry Richardson, que pra quem não conhece ainda, eu aconselho de todo o meu coração a jogar o nome dele no google e perceber que a nudez nesse caso é sempre bem vinda ~ o cara faz fotos fodonas de famosos nús [e sem ser vulgar].

A letra fala de um amor destruidor. De uma garota que amou com todas a forças e se entregou além do que devia. O resultado foi um sentimento destruidor, no pior sentido das coisas. Duas pessoas feridas, incendiadas e destruídas.

Muito tem se falado dessa mudança da Miley, mas sinceramente, eu estou adorando, afinal todos temos o direito de mudar. Ela cresceu e quer deixar de ser a Hannah Montana, e até agora ela não fez nada que nenhum artista pop nunca tenha feito.
"Twerk" no VMA foi coisa pouca, se lembrarmos que a Madonna beijou na boca da Britney e da Xtina na premiação de 2003. E quanto a nudez que ela jogou nas nossas caras, isso é coisa pouca. Rihanna fez isso em "Stay", Katy Perry fez o mesmo em "California Girls"e a Sra Spears em "Toxic".

O importante é que Miley está fazendo música boa, clipes lindos e artisticamente belíssimos de se ver. Então por favor, deixem a garota evoluir.
Share on Google Plus

Editor Blog Para Mocinhos

Thiago Silva - Estudante de jornalismo, 20 e poucos anos, curioso e extremamente gay além de editor e criador do Blog Para Mocinhos. Nos ouvidos um bom eletro pop e um pouco de indie rock, nos olhos um filme qualquer e uma boa companhia, e no coração alguma coisa que nem eu sei o que é ainda.